Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Mãe que ateou fogo à casa com os filhos dentro sai em liberdade

Mulher ficou sujeita a apresentações trissemanais em posto policial.
24 de Abril de 2017 às 19:27
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
Mulher ateou fogo à divisão com o objetivo de se matar e matar os filhos
O juiz de instrução criminal no Tribunal de Guimarães aplicou esta segunda-feira apresentações trissemanais em posto policial à mulher que, no sábado, ateou fogo ao seu apartamento com os dois filhos menores lá dentro.

A mulher, uma secretária de 31 anos, fica ainda proibida de contactar com o marido.

Segundo a Polícia Judiciária (PJ), os factos ocorreram na tarde de sábado passado, em Mesão Frio, Guimarães, "num quadro de conflitualidade conjugal".

Em comunicado, a PJ acrescenta que a mulher ateou fogo ao apartamento, estando lá dentro os seus filhos, de um e três anos de idade.

A PJ diz ainda que, com o incêndio, foi "criado o risco de vida para as duas crianças", que foram entretanto retiradas do local.

"Foi apenas devido à rápida intervenção de vizinhos e bombeiros que o incêndio não se propagou a outras habitações e edifícios", lê-se no mesmo comunicado.

Mãe e filhos foram assistidos no hospital.

Depois de ter alta, a mulher foi detida, já na madrugada de domingo, pela Polícia Judiciária, por determinação do Departamento de Investigação e Ação Penal de Braga, indiciada por um crime de incêndio.

Fonte policial adiantou que as crianças terão sido confiadas a familiares.

Filhos estão "bem de saúde"

O presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Guimarães disse à Lusa que os filhos da mulher suspeita de atear fogo ao seu apartamento "estão devidamente salvaguardados" e "muito bem de saúde".

Pedro Ivo Lobo acrescentou que "há familiares que estão a ser avaliados e ponderados como alternativa" para a guarda imediata das crianças.

"Toda a situação está em acompanhamento, mas os meninos estão salvaguardados e muito bem de saúde", sublinhou.

Disse ainda que dentro de poucos dias deverá ser tomada uma decisão "com caráter mais prolongado" sobre a guarda das crianças.
Ver comentários