Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

227 bombeiros e seis meios aéreos combateram incêndio de grandes dimensões em Sintra

Chamas ameaçaram as casas e dezenas de pessoas foram retiradas do local.
Rodrigo Guimarães e Lusa 1 de Julho de 2022 às 14:17
A carregar o vídeo ...
"Não deixam passar": Morador conta ao CM aparato junto ao incêndio que mobiliza mais de 170 bombeiros
Um incêndio que deflagrou ao início da tarde desta sexta-feira numa zona de mato no concelho de Sintra mobilizou 225 operacionais, 76 meios terrestres e quatro meios aéreos. 

O incêndio deflagrou pelas 13h17, numa zona de mato. O fogo alastrou-se, rapidamente, e a meio da tarde começou a ameaçar as casas na freguesia de Rio de Mouro, em Sintra.  As autoridades retiraram a população dessas mesmas habitações e houve ainda quem saísse a pé por não haver meios disponíveis para as evacuar.

As pessoas foram também retiradas da Quinta da Estribeira, uma quinta de equitação onde se encontram vários animais, nomeadamente cavalos, depois de o vento começar a empurrar as chamas nessa direção.

Segundo apurou o Correio da Manhã no local, as chamas ameaçam chegar ao concelho de Cascais.

O fogo está agora controlado e em fase de resolução e foi dado como dominado às 18h15. Os bombeiros estão neste momento em fase de rescaldo e a garantir que não haverá reativação durante a noite estando lá, neste momento, 65 veículos e 198 operacionais.

As pessoas evacuadas já voltaram às suas casas, regitando-se apenas a perda para as chamas de um armazém de arrumações.

Durante a operação dois operacionais dos bombeiros tiveram que ser assistidos no local por inalação de fumo e desidratação e um outro foi transportado para o hospital devido a um traumatismo, revelou o Comandante Joaquim Leonardo, dos Bombeiros de Algueirão Mem-Martins.



Sintra Asfamil Rio de Mouro acidentes e desastres incêndios
Ver comentários
}