Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Mais de 180 estrangeiros impedidos de entrar nas fronteiras

Já foram detidas 17 pessoas e mais de 150 estrangeiros foram impedidos de entrar no País, entre as 00h00 de quarta-feira e as 17h00 desta sexta-feira, avança o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).
18 de Novembro de 2010 às 20:26
Desde o início da operação foram apreendidas cinco armas brancas, uma arma de fogo e diversos materiais anti-NATO e anti-policial
Desde o início da operação foram apreendidas cinco armas brancas, uma arma de fogo e diversos materiais anti-NATO e anti-policial FOTO: Luís Costa

INFOGRAFIA 'CM': Saiba como pode evitar os constrangimentos provocados pela Cimeira.

Com o controlo das fronteiras portuguesas devido à Cimeira da NATO, 151 passageiros viram recusada a entrada ao País, “por razões de ordem pública e segurança nacional no contexto das medidas de segurança”, adianta o relatório do SEF.

Nas fronteiras portuguesas, nos últimos três dias, já foram controladas 123 244 pessoas.

Desde o início da operação 18 pessoas encontram-se detidas e apreendidas cinco armas brancas, uma arma de fogo e diversos  materiais anti-NATO e anti-policial.

Na fronteira de Caia foram entregue às autoridades espanholas dois cidadãos estrangeiros procurados por um homicídio, e outro para cumprimento de pena de prisão.

De acordo com o SEF, na mesma fronteira, foram detidas duas pessoas, duas por posse de arma, uma por tráfico de droga e outra por posse de arma proibida.

Já em Vila Real de Santo António/Castro Marfim, registaram-se cinco detenções, das quais quatro por tráfico de droga e uma por condução sem habilitação.

Em Vila Verde de Raia/Chaves, foram efectuadas duas detenções por uso  de documento falso ou falsificado.  

Por sua vez no Aeroporto de Lisboa, o SEF deteve três cidadãos, dois por uso de documento falso ou falsificado e um por uso de documento alheio.  

Na fronteira de Quintanilha registaram-se duas detenções, ambas em cumprimento  de mandados de captura para efeitos de extradição, relativas a um cidadão  procurado por crimes económicos e outro por assalto à mão armada e roubo  com violência

O SEF garante que a reposição e controlo documental está a "decorrer  com normalidade, em conformidade com o planeado, tendo como principal objectivo  assegurar e garantir a ordem pública e a segurança nacional durante o período  da realização da cimeira NATO".   

NATO SEF fronteiras detenções
Ver comentários