Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Mais de 1800 reclusos passaram Natal em casa

Um total de 1820 reclusos, o que representa 16,8 por cento da população prisional (10 830), passou a quadra natalícia fora da cadeia, beneficiando de saídas precárias prolongadas ou de curta duração.
11 de Janeiro de 2009 às 00:30
Grande maioria não foge
Grande maioria não foge FOTO: Tiago Sousa Dias

Segundo dados da Direcção--Geral dos Serviços Prisionais (DGSP), entre 12 de Dezembro e 5 de Janeiro, 1356 reclusos beneficiaram de saídas precárias prolongadas – que podem ter a duração máxima de oito dias. E foram concedidas 464 saídas de curta duração, que permitem que os reclusos se ausentem no máximo dois dias.

Segundo a DGSP, "a taxa de sucesso [das saídas precárias] foi de 98,9 por cento", o que significa que apenas 1,2 por cento dos reclusos não regressaram aos estabelecimentos prisionais dentro do prazo estipulado.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)