Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Mais de 390 mil denúncias de crime

As forças de segurança receberam, no ano passado, 391.611 denúncias de crimes, mais 526 ocorrências do que em 2006 (subida de 0,1%). O ministro da Administração Interna (MAI), Rui Pereira, salientou ontem esta conclusão do Relatório de Segurança Interna de 2007, para apontar que a criminalidade em Portugal estabilizou no ano passado.
26 de Março de 2008 às 00:30
Rui Pereira salientou a estabilização do crime no ano passado
Rui Pereira salientou a estabilização do crime no ano passado FOTO: Baía Reis
No final da reunião do Conselho Superior de Segurança Interna, que sentou à mesma mesa Governo, forças de segurança e o Gabinete Coordenador de Segurança, Rui Pereira aproveitou ainda os números para demonstrar que o crime violento está em queda. "Registou-se uma quebra de 10,5% face a 2006 (menos 2.587 crimes violentos)", apontou o MAI.
No entanto, RuiPereira admite subidas em determinados tipos de crimesviolentos.Ocarjacking é exemplo disso, já que dos 365 casos de 2006 passou-se para 488 no ano passado.
Relativamente aos crimes violentos e graves, em 2007 desceram os crimes de violação (341 para 306), os roubos a ourivesarias (116 para 98), os assaltos a bancos (139 para 108) e ofensas à integridade física grave (673 para 662). Entre 2007 e 2006, os roubos na via pública sem esticão desceram de 11.818 para 9.660.
Mostrando preocupação com a subida de alguma criminalidade, já que "para oGoverno qualquer crime, é um crime a mais", o MAIprometemedidas em 2008.
RuiPereira assegurou ter já assinado com o Ministério das Finanças um despacho que vai desbloquear o processo de entrada extraordinária de 2 mil novos agentes na PSP e GNR (mil em cada) que, ao que o CM apurou, terão formação conjunta na Escola da GNR de Portalegre.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)