Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Mais mortos e feridos graves nas estradas

Desde o início do ano já morreram nas estradas algarvias 19 pessoas, vítimas de acidentes de viação. Os feridos graves são já 60, segundo dados revelados esta semana pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

19 de Maio de 2012 às 01:00
Um dos últimos acidentes mortais envolveu um potente Ferrari
Um dos últimos acidentes mortais envolveu um potente Ferrari FOTO: Nuno Jesus

Em pouco mais de cinco meses, entre 1 de Janeiro e 15 de Maio, o número de feridos graves em acidentes nas estradas da região aumentou drasticamente de 43 para 60, em comparação com o mesmo período do ano passado. Já as vítimas mortais subiram de 18 para 19. Estes números podem ainda ser mais gravosos, quando forem contabilizadas as vítimas que morrem nos hospitais depois dos acidentes, dados que a ANSR não incluiu no último relatório divulgado.

A colocação de portagens na Via do Infante (A22) é apontada como uma das causas do aumento dos acidentes nas estradas alternativas usadas pelos condutores para fugirem aos pagamentos, nomeadamente a EN125. "Há mais trânsito e mais acidentes graves, porque a EN125 é uma estrada com muitos entroncamentos", confirmou ao CM fonte da GNR.

A Comissão de Utentes da A22 entende que "a fuga às portagens está claramente a contribuir para o aumento dos acidentes na região" Segundo João Vasconcelos, estamos perante "o regresso do horror na EN125 e nas estradas secundárias usadas para fugir à A22", lamentou, ao mesmo tempo que antevê "um Verão trágico nas estradas algarvias".

Recorde-se que, há duas semanas, três pessoas morreram em apenas 12 horas nas estradas algarvias. Um dos casos envolveu um Ferrari, que ficou partido ao meio após chocar com um todo-o-terreno onde seguia um militar da GNR.

SINISTRALIDADE ACIDENTES FERIDOS MORTE
Ver comentários