Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Major-general exonerado diz-se alvo de “profunda injustiça”

Carlos Perestrelo foi exonerado por permitir militares uniformizados em cerimonial, rajadas de G3 e disparos de artilharia por civis em torneios de golfe.
S.A.V. 10 de Novembro de 2019 às 10:07
Major-general Carlos Perestrelo
Major-general Carlos Perestrelo FOTO: Direitos Reservados
O major-general Carlos Perestrelo, exonerado do comandos operacional e da zona militar da Madeira, por permitir militares uniformizados em cerimonial, rajadas de G3 e disparos de artilharia por civis em torneios de golfe, disse, em comunicado, ser alvo de "profunda injustiça".

"Estou de cabeça erguida e com convicção que cumpri a minha missão", refere, destacando que "em nenhum momento" praticou "ato que não estivesse previamente autorizado". De 58 anos, passou a 4 de novembro o serviço ativo nas Forças Armadas.
Major-general Carlos Perestrelo Madeira G3 política defesa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)