Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Mancha de sangue intriga PJ

Uma nova mancha de sangue que terá sido encontrada na casa de Joana, na aldeia de Figueira, junto ao local onde se encontrava uma arca frigorífica que foi levada pela PJ a fim de ser submetida a exames laboratoriais, estará a intrigar os investigadores, que procuram determinar a quem aquela pertence.
11 de Março de 2005 às 00:00
A mancha terá sido detectada na casa, junto ao local da arca
A mancha terá sido detectada na casa, junto ao local da arca FOTO: Ana Correia
Segundo o CM apurou, a PJ terá já confrontado diversas pessoas, entre as quais o padrasto da criança, com a questão, sugerindo que o sangue – uma mancha com “alguma dimensão” – seria dele e talvez resultante de uma ferida. Leandro, que foi entretanto constituído arguido por alegado envolvimento no desaparecimento e ocultação do corpo da menina de oito anos, terá, contudo, negado tal possibilidade e o mesmo aconteceu com vários familiares seus. As perguntas feitas pelos inspectores sugerem, aliás, que aqueles não estão em condições de poder provar cabalmente a quem – ou a quê – pertence o sangue em causa, talvez porque a amostra respectiva estivesse degradada, como terá acontecido com outras obtidas na habitação.
A PJ, que continua a aguardar o resultado de alguns exames laboratoriais, efectuou, por outro lado, nova recolha de amostras para verificação de ADN a Leandro, bem como a outros elementos da família. No caso de Leandro, a amostra inicial ter-se-ia “estragado”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)