Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Mantorras volta a voar com amigos

Ao fim de sete meses de cativeiro num centro de aves em Lisboa, ‘Mantorras’ foi libertado e devolvido à aldeia de Chã, na freguesia de Colmeias, Leiria. A gralha preta regressou com menos penas e muita fome. Logo que pousou no pinheiro que lhe serve de abrigo, refrescou-se na tina da água e dedicou-se uma hora a comer.
16 de Abril de 2006 às 00:00
Regresso a casa
Regresso a casa FOTO: Francisco Pedro
‘Mantorras’ tornou-se o símbolo de Chã em Agosto. Apreendido pela GNR, por suspeita de matar uma galinha e de ter sido ilegalmente domesticado, motivou um abaixo-assinado, poemas e pedidos de clemência. O povo exigia a libertação do pássaro amigo, que adoptou após um incêndio.
No passado dia 7 a insistência deu frutos. A Direcção-Geral de Recursos Florestais arquivou o processo por achar que ‘Mantorras’, afinal, vivia em liberdade na aldeia. Diamantino Ferreira, dono do posto de combustíveis onde ‘Mantorras’ passa o tempo, era ontem um homem feliz. “Nunca perdi a esperança, estou satisfeitíssimo”, disse, enquanto recompensava a ave com mais um pedaço de carne crua.
‘Mantorras’ passou os últimos sete meses no Centro de Recuperação de Animais Silvestres de Monsanto, convivendo com outros da sua espécie.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)