Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Marcelo lamenta a morte de João Semedo, fundador da Academia do Johnson

João Semedo Tavares, mais conhecido por Johnson, morreu hoje, aos 50 anos, devido a problemas de saúde, disse à Lusa fonte familiar.
Lusa 30 de Novembro de 2022 às 12:54
FOTO: Tiago Sousa Dias
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou esta quarta-feira a morte de João Semedo Tavares, fundador da Associação Academia do Johnson, que elogiou pelo "exemplo e ativismo na inclusão dos jovens pelo desporto".

João Semedo Tavares, mais conhecido por Johnson, morreu esta quarta-feira, aos 50 anos, devido a problemas de saúde, disse à Lusa fonte familiar.

Numa mensagem publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, o chefe de Estado "apresenta as suas sentidas condolências à família e amigos de Johnson Tavares Semedo".

Marcelo Rebelo de Sousa enaltece o trabalho da Academia do Johnson, "associação que tantas vidas tocou no concelho da Amadora e no país", que visitou em fevereiro de 2020.

Nesta nota de pesar pela morte de João Semedo, o Presidente da República "recorda o seu exemplo e ativismo na inclusão dos jovens pelo desporto, que teve o privilégio de conhecer e acompanhar no terreno".

Nascido em São Tomé e Príncipe e criado na Cova da Moura, na Amadora, distrito de Lisboa, João Semedo foi inspirador para centenas de crianças e jovens, que há anos apoiava através de atividades desportivas e sociais.

O seu trabalho social partiu da própria experiência de vida, assumiu a sua passagem pela prisão e fez disso uma lição, que procurou transmitir.

Criou a Academia do Johnson, para promover atividades e iniciativas sociais desportivas, educativas, culturais e recreativas e também para a integração de jovens reclusos e ex-reclusos.

Johnson, que foi jogador e treinador de futsal, fez palestras em que contava o seu percurso, defendendo que o crime não compensa e que o futuro passa pela educação e pelo desporto.

O seu lema "Somos Aquilo que Fazemos!" foi multiplicado nos últimos anos em vários espaços sociais.

Associação Academia do Johnson Marcelo Rebelo de Sousa João Semedo Tavares Amadora questões sociais morte
Ver comentários
C-Studio