Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

MARCHA LENTA POR NÓ DE AUTO-ESTRADA

O adiamento na decisão de construir os acessos à Auto-estrada do Sul (A2) na Baixa de Corroios levam à realização, hoje, entre as 9h30 e as 13h00, de uma caravana automóvel em marcha lenta por várias artérias dos concelhos de Almada e do Seixal bem como pela A2 entre os nós do Fogueteiro e do Centro-Sul.
28 de Dezembro de 2002 às 00:00
“Este protesto surge onze meses depois da primeira marcha lenta, isto porque desde Fevereiro último nada foi feito no sentido de satisfazer as nossas reivindicações”, disse ao CM Manuel José Soares, membro da Comissão de Utentes dos Transportes da Margem Sul, entidade que organiza este protesto.

“Perante os milhares de veículos que circulam diariamente pelos concelhos de Almada e Seixal defendemos que é vital a construção do troço da Estrada Regional 10, entre a Quinta do Brasileiro e Amora, bem como a construção de um nó de acesso desta à EN 10 e à A2, tal como já tinha sido decidido em acta pela Secretaria de Estado dos Transportes”, acrescentou Manuel Soares.

Consciente da desqualificação dos transportes públicos na Margem Sul, Manuel Soares apontou a urgência de construção do Metro Sul do Tejo. Por outro lado, o mesmo responsável destacou que os melhoramentos efectuados no nó de Almada da A2 em nada beneficiaram as populações que vão usufrir da construção de um nó na mesma auto-estrada em Corroios.
“As alterações introduzidas no nó do Centro-Sul foram pensadas para facilitar os acessos ao Centro Comercial Almada Fórum e não para servir as populações”, acusou Manuel Soares, precisando que “quem se desloca de Corroios para entrar na A2 continua a ter de se deslocar ao Fogueteiro ou a Almada”.

A caravana automóvel parte hoje do Parque Urbano de Corroios, percorrendo a EN10 até ao Fogueteiro entrando depois na A2 em direcção a Almada e Estrada Regional 10.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)