Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

MARIANA RECUPERA

Mariana, a menina de cinco anos, dos arredores de Braga, que luta contra um tumor cerebral, tendo gerado uma verdadeira onda de solidariedade que se estendeu de Norte a Sul do país, “apresenta sinais de recuperação”.
4 de Outubro de 2004 às 00:00
A garantia foi dada ao CM pela mãe, Maria de Lurdes Fernandes, que assegura que “os problemas de equilíbrio da Mariana diminuíram, bem como os problemas de visão, já come melhor e até o cabelinho já começou a crescer”.
Mariana demonstra também pequenas melhorias a nível da resistência física e “até já consegue dar umas voltinhas no seu triciclo”.
Segundo Maria de Lurdes Fernandes, a Mariana terminou os tratamentos de radioterapia no Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, em finais de Agosto e, por iniciativa dos pais, fez uma ressonância magnética.
“A ressonância demonstrou que o tumor está a diminuir e que o líquido que a Mariana tinha no cérebro secou”, assegura a mãe, acrescentando que “por indicação do IPO está marcada outra ressonância magnética para o próximo dia 11”.
Entretanto, a mãe da Mariana diz que não quer esgotar o leque de possibilidades de cura, pelo que a menina “está a ser acompanhada, em paralelo, por uma médica particular nas Taipas”, escusando-se, no entanto, a revelar o nome e especialidade da mesma.
O CM apurou que a Mariana tem ido a consultas de medicina alternativa nas áreas da Osteopatia e Terapia Sacro-Craniana no Flor de Lótus, um centro de medicina alternativa nas Caldas das Taipas, em Guimarães. Segundo Maria de Lurdes Fernandes, apesar de estar melhor, a Mariana ainda não vai frequentar o infantário durante este ano lectivo. “Para já é muito difícil por causa dos tratamentos. Vamos esperar que ela se sinta mais forte ”, referiu.
'BRUXO DE FAFE' CONTRA MEDICINAS ALTERNATIVAS
Fernando Nogueira, ‘Bruxo de Fafe’, considera que “o problema de saúde da Mariana é um assunto do foro exclusivo dos médicos pelo que não são bruxos, cartomantes ou astrólogos que a devem tratar”. Fernando Nogueira quando tomou conhecimento do drama da Mariana ofereceu-se à família para custear os tratamentos no estrangeiro. “Disse e mantenho”, sublinhou ontem ao CM. “Disponibilizo-me para custear os tratamentos no estrangeiro. Contudo, em contacto com a médica do IPO do Porto fui informado de que a criança sofre de um tumor maligno e que não adianta a menina deslocar-se ao estrangeiro”. “No entanto”, acrescentou, “se os médicos mudarem de opinião, estou disposto a pagar o que for preciso. Por isso vou acompanhar a Mariana no dia 11 ao IPO”, acrescentou o ‘Bruxo de Fafe’.
“A Mariana deve ser acompanhada no IPO. Não é em consultas de terapia sacro-craniana, no Centro Flor de Lótus, em Guimarães, que a mãe tem a solução”, sustentou.
NOTAS
CASO COM SUCESSO
Cláudia Sousa, de 12 anos, foi operada com êxito em Pamplona a um tumor no tórax. Em Setembro de 1996, Cláudia foi internada no Instituto Português de Oncologia e os médicos disseram que lhe restaria pouco tempo de vida. Com o apoio financeiro de várias partes do país, foi operada em Março de 1997 em Espanha, regressando em Julho a Serpa.
SOLIDARIEDADE
O drama de Mariana despertou a solidariedade nacional. Divulgada pelo CM, a hipótese de os pais venderem a casa, foi aberta uma conta que em Agosto contava com cerca de cinco mil euros. A mãe aguarda, no entanto, os resultados da radioterapia efectuada no IPO.
IPO ENTRE OS MELHORES
O neurocirurgião José Pratas Vital, antigo director do Hospital Egas Moniz disse ao CM que o IPO do Porto tem “uma equipa de excelentes profissionais”. O professor da equipa do Egas Moniz que efectua transplantes de tecidos do nariz na medula, cirurgia à qual foram submetidos vários norte-americanos acrescentou que “o doente tem liberdade para escolher o cirurgião”.
TERCEIRA CAUSA
Os tumores malignos cerebrais são o segundo grupo de neoplasias na infância. São mais mortais do que as leucemias (45% versus 42%) e são a terceira causa de morte nos EUA, revela o estudo SEER.
Ver comentários