Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Marido detido pela Judiciária

Encontrei o corpo da minha filha em casa, nunca mais vou ter alegria na minha vida”, foi com estas palavras que o pai de Maria Adelaide Pinto, a mulher que foi encontrada anteontem morta na sua residência em Mancelos, Amarante, desabafou a dor.
17 de Março de 2007 às 00:00
A mulher de 39 anos, mãe de duas filhas, apresentava um golpe profundo na cabeça e marcas de estrangulamento no pescoço, pelo que tudo indica tratar-se de um homicídio. Várias dependências e os móveis da casa estavam revolvidos.
António Pinto, pai de Maria Adelaide, explicou ao CM que a sua filha jazia no chão do quarto e que havia sangue na cama, nos móveis e perto do telefone. Naquela tarde, estranhou a ausência da filha que ficou de ir almoçar a casa dos pais, para depois ir à cabeleireira. Nunca chegou a aparecer e perto das 15h00, António Pinto decidiu mesmo ir a casa da filha, acompanhado de uma sobrinha e de uma cunhada, deparando com o cadáver da filha. “Não aguentei, tive de vir para a rua para não a ver mais naquele estado.”
DETENÇÃO
O marido da vítima, Jaime Babo, um subempreiteiro de 42 anos, foi detido pela Polícia Judiciária e vai ser presente hoje a primeiro interrogatório judicial, tendo passado pela segunda vez a noite nas celas da Polícia Judiciária.
Familiares sabem que as relações no casal passavam por momentos de tensão nos últimos anos.
A família, constituída por mais duas filhas, de 18 e 13 anos, vivia sem problemas financeiros: Jaime Babo tinha adquirido recentemente um carro no valor de 150 mil euros e os negócios estavam a correr bem.
Na pacata freguesia de Mancelos, em Amarante, os populares comentam as alegadas infidelidades do marido para explicar as desavenças mas admitem não terem qualquer razão para pensarem que o marido possa estar ligado ao crime.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)