Marinha prevê abater duas corvetas durante este ano

Corvetas têm cerca de 40 anos de serviço.
11.02.14
  • partilhe
  • 0
  • +
Marinha prevê abater duas corvetas durante este ano
Navio da República Portuguesa João Coutinho é uma das corvetas que se prevê que seja abatida Foto Sérgio Lemos / Correio da Manhã

A Marinha prevê abater durante este ano duas das seis corvetas que integram o dispositivo, ambas com cerca de 40 anos de serviço, disse esta terça-feira à Lusa fonte oficial daquele ramo das Forças Armadas.

Uma destas corvetas é o NRP (Navio da República Portuguesa) João Coutinho, o primeiro de uma série de seis construídos segundo projeto português. Com uma guarnição de 70 elementos e 85 metros de comprimento, foi lançada à água a 2 de maio de 1969 e entrou ao serviço no ano seguinte.

A segunda corveta a abater ao efetivo será o NRP Afonso Cerqueira, ao serviço da Marinha desde 28 de junho de 1975, com uma guarnição de 71 elementos e 85 metros de comprimento.

De acordo com fonte oficial da Marinha, está "previsto o abate" destes dois navios "durante o corrente ano", pelo que continuarão integradas no dispositivo operacional as corvetas ‘João Roby’ (ao serviço desde 1975), ‘Baptista de Andrade’ (1974), ‘António Enes’ (1971) e ‘Jacinto Cândido’ (1970).

O abate destas duas corvetas surge depois da entrega, entre 2011 e 2013, de dois Navios de Patrulha Oceânica (NPO) construídos nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, de uma encomenda inicial de oito feita em 2004 pelo Ministério da Defesa mas revogada pelo Governo em 2012.

Estas corvetas são navios de menor deslocamento, comparativamente com as fragatas, com um comprimento que pode variar entre os 60 e 100 metros, possuindo armamento inferior e menores capacidades oceânicas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
4 Comentários
  • De j.cruz11.02.14
    Pará-las já se economiza o combustivel, mas e depois o portas não vai comprar 4? , é preciso fazer cuidado com o gajo, as luvas são muito confortáveis com este frio.
    Responder
     
     2
    !
  • De MANUEL11.02.14
    ao preço a que esta o ferro , podiam ao menos derreter essas toneladas de ferro que poderia ser reutilizado em outras construçoes. ´´e um pais de desperdiçar o que demorou a constr uir e custou dinheiro ao povo portugUES
    Responder
     
     0
    !
  • De Mário Silva11.02.14
    Aos poucos vamos perdendo tudo. Esquecemo-nos que somos um país constituído por três partes e que só o mar nos une. Neste contexto, perder também a TAP será catastrófico em caso de necessidades naturais ou não.
    Responder
     
     1
    !
  • De Keijo Kari Kinni11.02.14
    Bom, os navios são mesmo um pouco velhos, mas guardar pelo menos um para museu ou fazer cruzeiros turísticos. Compriendo os custos ,mas destruir a historia Marinha, NÃO!
    Responder
     
     3
    !