Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Marroquino planeou atentado contra Papa em Fátima

Homem tentou infiltrar-se numa ambulância, onde a mulher, bombeira portuguesa, se encontrava.
22 de Julho de 2017 às 10:24
Papa Francisco
Papa Francisco
O momento em que o papa se despede da Virgem
Papa Francisco
Papa Francisco preside à canonização dos Pastorinhos Jacinta e Francisco, no Santuário de Fátima
Papa Francisco
Papa Francisco
fátima, papa, francisco
Procissão das velas no primeiro dia das celebrações em Fátima
Francisco foi recebido em Fátima por uma multidão entusiasmada
 papa, pastorinhos, túmulo, fátima, santuário, francisco
Procissão das velas
Papa Francisco
Papa Francisco
O momento em que o papa se despede da Virgem
Papa Francisco
Papa Francisco preside à canonização dos Pastorinhos Jacinta e Francisco, no Santuário de Fátima
Papa Francisco
Papa Francisco
fátima, papa, francisco
Procissão das velas no primeiro dia das celebrações em Fátima
Francisco foi recebido em Fátima por uma multidão entusiasmada
 papa, pastorinhos, túmulo, fátima, santuário, francisco
Procissão das velas
Papa Francisco
Papa Francisco
O momento em que o papa se despede da Virgem
Papa Francisco
Papa Francisco preside à canonização dos Pastorinhos Jacinta e Francisco, no Santuário de Fátima
Papa Francisco
Papa Francisco
fátima, papa, francisco
Procissão das velas no primeiro dia das celebrações em Fátima
Francisco foi recebido em Fátima por uma multidão entusiasmada
 papa, pastorinhos, túmulo, fátima, santuário, francisco
Procissão das velas
Um homem de nacionalidade marroquina, casado com uma bombeira de Ourém, planeou um atentado contra o Papa Francisco, aquando da sua visita a Fátima, nos passados dias 12 e 13 de maio. A informação é avançada pelo semanário Sol, este sábado. 

O homem fez várias compras de materiais suspeitos, tais como nitratos, uma substância utilizada regularmente para produzir bombas artesanais.

Sem saber que já estava a ser vigiado, o indivíduo convenceu a mulher, bombeira portuguesa, a infiltrar-se na ambulância que acompanhava de perto o chefe da igreja católica em Fátima. 

A missão do homem marroquino falhou, uma vez que a sua ação foi neutralizada pelas forças policiais, bem como a de outros suspeitos referenciados.

Acabou por ser enviado para Marrocos, o seu país de origem, e a mulher foi afastada do serviço dos bombeiros por tempo desconhecido. 


Marrocos Ourém Fátima Papa Francisco questões sociais
Ver comentários