Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Mata a tia com o carro e leva 19 anos de cadeia

Elisa Cerqueira conduziu vítima, de 68 anos, até um local ermo em Ponte de Lima e atropelou-a várias vezes.
Fátima Vilaça 24 de Novembro de 2018 às 01:30
Elisa Cerqueira foi detida
Maria Glória Malheiro
Mulher mata a tia em Ponte de Lima
Homicídio ocorreu em março deste ano no miradouro de Santo Ovídio, em Ponte de Lima
Tribunal de Viana do Castelo
Tribunal de Viana do Castelo
Tribunal de Viana do Castelo
Elisa Cerqueira foi detida
Maria Glória Malheiro
Mulher mata a tia em Ponte de Lima
Homicídio ocorreu em março deste ano no miradouro de Santo Ovídio, em Ponte de Lima
Tribunal de Viana do Castelo
Tribunal de Viana do Castelo
Tribunal de Viana do Castelo
Elisa Cerqueira foi detida
Maria Glória Malheiro
Mulher mata a tia em Ponte de Lima
Homicídio ocorreu em março deste ano no miradouro de Santo Ovídio, em Ponte de Lima
Tribunal de Viana do Castelo
Tribunal de Viana do Castelo
Tribunal de Viana do Castelo
Conduziu a tia Glória Malheiro, de 68 anos, até ao monte de Santo Ovídio, em Arcozelo, Ponte de Lima. Já no local ermo, com a familiar fora do carro, acelerou na sua direção, atropelando-a. E fê-lo repetidamente. Depois, fugiu, foi lavar o automóvel, ligou a uma loja de eletrodomésticos fazendo-se passar pela vítima e, finalmente, regressou a casa. Glória Malheiro morreu no local, no passado dia 7 de março. A sobrinha, Elisa Cerqueira, de 34 anos, foi detida no dia seguinte e agora condenada pelo Tribunal de Viana do Castelo a 19 anos de cadeia.

Elisa Cerqueira nunca quis explicar porque matou a tia. Durante o julgamento, ainda revelou a intenção de "confessar tudo", mas, confrontada com as perguntas do coletivo de juízes, disse não se lembrar de nada.

O tribunal acabou por condená-la por homicídio qualificado sem, contudo, determinar os motivos que levaram à morte brutal. Embora não tenha dado como provado que Elisa Cerqueira decidiu matar a tia por esta se recusar a pagar- –lhe duas máquinas de lavar e secar roupa, conforme constava da acusação, o coletivo não teve dúvidas de que a arguida levou a vítima até ao miradouro de Santo Ovídio, com a intenção de a assassinar.

Além da pena de prisão, Elisa Cerqueira tem de pagar também uma indemnização de 135 mil euros às duas irmãs da vítima, também suas tias por afinidade. Durante o julgamento no Tribunal de Viana do Castelo, o marido e pai dos dois filhos, de 13 e 4 anos, disse não ter intenção de perdoar Elisa - vai pedir o divórcio.

PORMENORES
Carro filmado
O Volkswagen Polo conduzido por Elisa Cerqueira foi captado pelas câmaras de videovigilância de um stand automóvel em Arcozelo, às 10h34, quando subiu, e novamente às 12h00, em sentido contrário.

Casal vê corpo
O corpo de Glória Malheiro foi encontrado pelas 15h00 - mais de quatro horas após o crime - por um casal de turistas. Contaram à GNR ter visto "um corpo com sangue que não se mexia".

Lesões mortais
A vítima apresentava lesões muito graves em diversas partes do corpo. A autópsia revela dezenas de fraturas e escoriações na cabeça, no tórax, braços e pernas no cadáver de Glória Malheiro.
Ver comentários