Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Mata irmão e vê pena reduzida

Assassinou o irmão, de 64 anos, com um tiro de caçadeira, à frente da mulher e da mãe, em Loulé, por não concordar com as partilhas, e o tribunal condenou-o a 17 anos de prisão. O Supremo Tribunal de Justiça reduziu agora a pena de José Manuel para 14 anos por entender que aquele estava ‘revoltado’ com a possibilidade de ter de abandonar a casa do pai.

9 de Abril de 2011 às 00:30
José Manuel, 67 anos, disparou dois tiros de caçadeira contra o irmão na casa onde vivia
José Manuel, 67 anos, disparou dois tiros de caçadeira contra o irmão na casa onde vivia FOTO: Luís Costa

José Manuel, 67 anos, vivia num anexo da casa dos pais, localizada na Cruz da Assumada, com as filhas, de 10 e 18 anos. Depois de o pai falecer, o irmão António Pedro queria vender a casa principal, onde ainda morava a mãe de ambos, de 87 anos, e os dois anexos. Mas José Manuel, doente oncológico e com dificuldades financeiras, sempre se opôs por não ter depois sítio onde viver.

A 11 de Abril do ano passado, António Pedro, acompanhado pela mulher, encontrou-se com a mãe e o irmão para lhes dizer que queria vender a casa. José Manuel disse que a casa era sua, saiu de carro e quando voltou, horas depois, viu que o irmão ainda estava lá. "Movido pela revolta", foi ao anexo buscar a caçadeira do pai. Disparou duas vezes, mas o primeiro tiro foi fatal porque atingiu a cabeça do irmão. Depois, entregou-se na GNR.

O Supremo reduziu-lhe a pena, por não ter antecedentes criminais e estar revoltado com a hipótese de ficar sem casa, e absolveu-o de detenção de arma.

assassino irmão liberdade
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)