Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Mata irmão em disputa de barracão agrícola

Homem de 60 anos julgado por crime “incompreensível”.
Paula Gonçalves 6 de Junho de 2019 às 08:10
Silvino Marçal
António Marçal
Silvino Marçal
António Marçal
Silvino Marçal
António Marçal
António Marçal, de 60 anos, mantinha um diferendo com o irmão Silvino, de 49, devido à utilização de um barracão agrícola em São Martinho de Árvore, Coimbra.

Em outubro de 2018 matou-o a tiro depois de Silvino Marçal ter encostado uma fresa ao portão do referido barracão. Um motivo considerado "despropositado e incompreensível" pelo Ministério Público, que o acusa de homicídio qualificado.

O julgamento vai decorrer no Tribunal de Coimbra. O crime ocorreu a 24 de outubro, mas no dia anterior António Marçal, bate-chapas, já tinha ameaçado matar o irmão. Visivelmente "enfurecido e descontrolado", segundo descreve a acusação, o arguido tinha dito à irmã que o iria matar.

No dia do crime, antes de ir para o campo onde se encontrava o barracão, que era usado pelos dois, colocou a pistola de alarme adaptada para calibre 6.35 na caixa de ferramentas. E concretizou a ameaça.

Atingiu Silvino Marçal com um tiro fatal no peito e depois de a arma encravar, numa altura em que o irmão não apresentava capacidade de reação, segundo refere o despacho, desferiu-lhe vários pontapés na cabeça.

Antes já tinha feito três disparos na direção do irmão, sem o atingir. Nessa altura, a vítima tentou defender-se atirando-lhe espigas e uma garrafa.

Os dois ainda se envolveram em confronto físico, mas António Marçal manteve sempre a arma empunhada e atingiu-o mortalmente. Ainda ameaçou um homem que estava com a vítima e fugiu do local, mas foi detido pela PJ do Centro.
Ver comentários