Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Mata mulher à facada por não suportar ruído do café

Maria José Dias, de 46 anos, não resistiu à brutalidade do ataque. Morreu no hospital, em Guimarães.
Fátima Vilaça 22 de Abril de 2019 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Maria José Dias, de 46 anos, não resistiu à brutalidade do ataque. Morreu no hospital, em Guimarães.
O ruído dos clientes que estavam na esplanada de um café, na travessa do Quintal, em Fermentões, Guimarães, não o deixava descansar e, por isso, com uma faca na mão, dirigiu-se ao estabelecimento disposto a acabar com o barulho.

Atacou o primeiro grupo de pessoas que encontrou na rua. Esfaqueou Maria José Dias com muita violência na parte superior do corpo. A mulher, de 46 anos, morreu horas depois no hospital. O filho, de 26 anos, sofreu ferimentos graves, mas não corre risco de vida. Feriu ainda mais duas pessoas. O agressor, de 52 anos, acabou por ser detido pela Polícia Judiciária de Braga. Num discurso pouco coerente, disse apenas que não suportava o barulho.

O agressor foi formalmente detido às primeiras horas da manhã de domingo. É esta segunda-feira presente ao juiz de instrução criminal de Guimarães, para primeiro interrogatório judicial. Está indiciado por quatro crimes de homicídio, um consumado e três na forma tentada.

Apesar de ainda haver vários clientes no café, ninguém se terá apercebido das agressões. Os gritos das vítimas terão chamado a atenção da clientela, que deu o alerta às autoridades, mas o agressor já tinha escapado. Agentes da PSP ainda fizeram diligências para tentar localizar o homicida que, horas depois, acabou por se entregar na esquadra, em Guimarães, ainda com a faca do crime na mão. Confessou a autoria do ataque.

Maria José Dias, mãe de cinco filhos, dois ainda menores, foi o alvo principal da fúria do homicida.

PORMENORES
Tiveram alta
Os dois feridos ligeiros da agressão em Fermentões tiveram alta hospitalar ainda durante a madrugada de domingo. São a namorada do filho de Maria José Dias, também ferido, e um vizinho da família.

Perícias no local
Assim que assumiu a investigação do caso, a Polícia Judiciária fez perícias no local. Este domingo, as equipas criminalística e de investigação voltaram ao terreno para recolher indícios e testemunhos.

Freguesia de luto
A freguesia de Fermentões estava este domingo incrédula com a morte trágica de Zeza, como era tratada a vítima mortal. Nas redes sociais multiplicaram-se as mensagens de pesar e solidariedade.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)