Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Mata o marido por ter amante

Isaura descobriu em Março de 2010 a razão para o fim do seu casamento com José Monsanto. O marido, com quem partilhava a vida há oito anos, tinha afinal uma amante. Poucos dias depois, assassinou-o com três tiros, dentro do armazém onde ele trabalhava, em Santa Marta do Pinhal, Corroios, no Seixal.

24 de Fevereiro de 2012 às 01:00
seixal, tribunal, cadeia, mata, marido, amante
seixal, tribunal, cadeia, mata, marido, amante

Detida pela Polícia Judiciária de Setúbal, Isaura Monsanto, 48 anos, ficou em prisão domiciliária. Mas agora vai ter mesmo de ir para a cadeia. O Supremo Tribunal de Justiça apreciou o recurso em que a mulher foi condenada a doze anos de cadeia e confirmou a pena.

Segundo o acórdão do Supremo, a que o CM teve acesso, mal descobriu que existia uma amante, Isaura "ficou deprimida, deixou de se alimentar convenientemente, tendo perdido cerca de 20 quilos de peso". Isaura nunca tinha utilizado uma arma de fogo e, desde que matou o marido, passou a ter de receber tratamento psiquiátrico.

A mulher tem um filho de 24 anos, a quem pediu boleia no dia em que matou o marido. Depois fugiram os dois para casa, mas o filho convenceu-a a entregar-se numa esquadra da PSP.

Os três tiros disparados por Isaura, à queima--roupa, atingiram José Monsanto no peito. O homem teve morte imediata.

seixal tribunal cadeia mata marido amante
Ver comentários