Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Matam amiga e vão festejar

Casal assassinou Miriam, para a roubar, e foi jantar fora para celebrar os anos de homicida.
6 de Setembro de 2013 às 01:00
Miriam Nunes foi assassinada pelos compatriotas brasileiros Alexandre Oliveira e Bethania, que lhe roubaram dinheiro e ouro
Miriam Nunes foi assassinada pelos compatriotas brasileiros Alexandre Oliveira e Bethania, que lhe roubaram dinheiro e ouro FOTO: David Santos

"Empurrei-a e atirei-a para o chão. Tapei-lhe a boca, prendi-lhe as mãos e os pés. Levei-a para o quarto, onde a agredi e estrangulei, enquanto a Bethania ficou na cozinha. Depois fomos jantar para celebrar o aniversário dela". Foi assim que Alexandre Oliveira confessou ontem, no Tribunal de Torres Vedras, o homicídio da compatriota brasileira Miriam Nunes, a 12 de junho de 2012, em Torres Vedras, para roubar a vítima.

Viviam todos da prostituição. E o casal está acusado por homicídio, roubo, profanação de cadáver, dano e burla informática.

Os arguidos roubaram ouro, cartões multibanco, chaves de casa e os dois telemóveis da vítima. Fizeram levantamentos, no valor de 1490 euros, e usaram o dinheiro para jantar no Dolce Vita Tejo. Depois voltaram para casa de Miriam. Bethania ficou no carro e Alexandre foi à casa, onde pegou fogo ao quarto. Fugiram e esconderam-se em Coimbra. Foram detidos um mês depois, quando um inspetor da PJ se fez passar por cliente.

A filha de Miriam estava a ser operada em São Paulo, no Brasil, quando a mãe morreu. Samantha soube da notícia no hospital. Bethania não prestou ontem declarações e o advogado de Alexandre pediu avaliação psiquiátrica para atestar a imputabilidade do arguido.

prostituição Miriam Nunes Alexandre Oliveira Bethania Torres Vedras morte aniversário Brasil
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)