Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

MATARAM PELA DROGA

O homicídio do vendedor de lenha da Nazaré, abatido a tiro na madrugada do dia 2, foi projectado por um grupo de cinco indivíduos e estará relacionado com o tráfico de droga, anunciou ontem a Polícia Judiciária de Leiria.
10 de Julho de 2003 às 00:44
Os suspeitos, já detidos pela PJ, atraíram Armando Quitério Vinagre para um local ermo, no Sítio da Nazaré e dispararam sobre ele vários tiros, que lhe provocaram a morte.
Para convencer a vítima a cair na emboscada, o grupo terá raptado um jovem, obrigando-o a telefonar para Armando Vinagre para que ele fosse em seu socorro.
De acordo com os indícios recolhidos pela PJ, o crime esteve relacionado com “o mundo da droga” e os detidos “agiram sob consenso na formação e execução” do homicídio. Na sequência das detenções foram apreendidas duas pistolas.
Os cinco indivíduos, com idades entre os 20 e os 32 anos, estão indiciados da prática dos crimes de associação criminosa, rapto, roubo e homicídio com arma de fogo.
Ouvidos pelo juiz de instrução criminal no Tribunal da Nazaré, um dos suspeitos ficou em prisão preventiva, enquanto os restantes ficaram sujeitos a apresentações diárias no posto policial da sua área de residência.
Armando Quitério Vinagre, de 36 anos, era conhecido na Nazaré por ter um negócio de venda de lenha, junto à estrada que dá acesso ao Sítio da Nazaré.
Quando foi atingido, ainda conseguiu fugir para uma zona de mato, onde veio a falecer em consequência da gravidade dos ferimentos.
A vítima estava divorciada e deixou órfão um filho de 12 anos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)