Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

“Matei-a mas não me lembro”

Descobriu que a mulher o tinha traído e não conseguiu controlar a fúria. Dentro do quarto de casa, desferiu, pelo menos, 37 golpes de faca a Sandra Pinto, 33 anos, e trancou-se ao lado do cadáver. Jorge Costa começou ontem a ser julgado no Tribunal da Maia, e confessou o crime. Porém, garantiu não se recordar do acto.
3 de Julho de 2012 às 01:00
Jorge Costa confessou em tribunal ter sido o autor das facadas que mataram Sandra Pinto
Jorge Costa confessou em tribunal ter sido o autor das facadas que mataram Sandra Pinto FOTO: MANUEL ARAÚJO

"Eu sei que fui eu que a matei, mas não me lembro. Deu-me um apagão", disse o homicida, de 38 anos, ao colectivo, sobre o crime que cometeu em Novembro do ano passado. O arguido contou que leu vários SMS de Sérgio, o amante da mulher, no telemóvel dela. Assim, confrontou a vítima, que lhe negou a traição.

Completamente tresloucado, pegou numa faca de cozinha e matou-a. Os dois filhos do casal, ambos menores, estavam dentro de casa. "Lembro-me de trancar a porta para os miúdos não entrarem. Tinha muito sangue nas mãos e pedi para chamarem o INEM e a GNR", acrescentou Jorge aos magistrados.

Várias testemunhas ouvidas na sessão de ontem contaram que Sandra mantinha um relacionamento extraconjugal há vários meses e que tencionava pôr fim à relação com o homicida. Uma semana antes do crime, já tinha informado os filhos da sua decisão. n

homicida sandra pinto jorge costa tribunal golpes faca
Ver comentários