Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Matou dois por ciúme

Enfurecido por ciúmes ao ver a ex-namorada protegida por um antigo companheiro – segurança no bar de strip-tease onde ela trabalha – Scott Medeiros, luso-descendente de 35 anos, vestiu-se de negro, pôs uma máscara e um colete à prova de bala, pegou na sua carabina (uma Bushmaster calibre .223, o modelo civil da militar M16) e foi “à vingança”.
14 de Dezembro de 2006 às 00:00
As forças especiais da Polícia de Nova Bedford trocaram tiros com o luso-descendente que matou duas pessoas no ‘Foxy Lady’
As forças especiais da Polícia de Nova Bedford trocaram tiros com o luso-descendente que matou duas pessoas no ‘Foxy Lady’ FOTO: d.r.
Às 02h00 de terça-feira entrou no ‘Foxy Lady’, em Nova Bedford, Estados Unidos, e encontrou o alvo: o luso-descendente Roberto Carreiro, 32 anos. Em 30 minutos de loucura matou Carreiro e o gerente do bar (Tori Mirandos). Trocou tiros com a Polícia, ferindo quatro clientes (um de origem portuguesa) e dois agentes – um deles Joshua Fernandes, luso-descendente, com gravidade. E suicidou-se.
Scott Medeiros já tinha sido expulso do bar há duas semanas. Roberto Carreiro colocou-o na rua após ele ter “perseguido” a ex-namorada, Jessie Tavares. A mulher tinha sido companheira de Carreiro (com quem teve uma filha, agora com oito anos) e até há poucas semanas namorava com Medeiros.
Durante o namoro, Medeiros teve vários problemas com os seguranças do bar de strip onde a ex-namorada trabalha. Uma norma – para prevenir desacatos – impede que os namorados das empregadas que se despem frequentem os estabelecimentos. Medeiros desobedeceu em várias ocasiões e foi sempre expulso.
O homem acreditou que o ex-companheiro da mulher estaria envolvido no fim do namoro. Carreiro protegeu Jessie e ouviu “ameaças”. “Voltarei para tratar de ti e de todos os outros”, terá dito Medeiros ao segurança horas antes do crime.
Na madrugada de terça-feira estavam cerca de 20 pessoas no bar ‘Foxy Lady’ – curiosamente a mulher que deu origem à disputa não foi trabalhar nesse dia. Medeiros conhecia bem o espaço: foi ele que montou as câmaras de videovigilância.
Medeiros entrou pela porta da cozinha “vestido de negro, com uma máscara de sky, um colete à prova de bala e a carabina na mão”, disse ao CM a Polícia de Nova Bedford. Num saco trazia ainda dezenas de munições, uma pistola e uma caçadeira automática com mira.
“Não estou aqui por causa das mulheres, mas sim pelos homens”, terá dito a algumas das bailarinas enquanto as manteve por dois minutos reféns no camarim. Deixou sair as mulheres e começou aos tiros. O primeiro a cair foi Roberto Carreiro – cuja família é da Achadinha, em S. Miguel, Açores. O gerente do bar tentou defender o segurança e também foi morto.
Quatro clientes ficaram feridos. Um deles, Gonçalves (também luso-descendente), foi atingido em ambas as pernas. Medeiros tentou fugir do local mas na rua já estava a Polícia, com quem se envolveu num tiroteio que durou cerca de 30 minutos.
Acabou por se suicidar após ter trocado algumas palavras (ligou para o 911, equivalente ao 112) e dezenas de tiros com agentes da força de intervenção táctica da Polícia, incluindo atiradores especiais. Terá ainda deixado uma carta. Segundo os vizinhos, Medeiros foi sempre “boa pessoa” e ninguém antecipou que fosse capaz de cometer “tal loucura”.
POLÍCIA LUSO VAI PERDER O OLHO DIREITO
O luso-descendente Joshua Fernandes, de 27 anos, foi o primeiro polícia a chegar ao local. Ainda dentro do carro foi atingido por Medeiros. A bala fez um trajecto caprichoso: entrou pela boca e saiu junto ao olho direito. Vai perder a visão nessa vista.
O seu colega Steven Wadman, 28, foi atingido em ambos os braços e na coxa. Conseguiram com o carro (que levou 17 tiros) fazer um escudo com que tiraram do local alguns empregados e clientes do bar.
PORMENORES
“INTERVENÇÃO DIVINA”
O presidente da câmara, Scott Lang, disse que só por “intervenção divina” não se deu uma tragédia maior. Criticou o acesso dos civis a armas militares. Medeiros tinha o cadastro limpo e licença desde 1991.
CIDADE PORTUGUESA
Nova Bedford fica do Sudoeste do Estado do Massachusetts. Tem 120 mil habitantes, 35% de origem portuguesa. Já foram cerca de 60%, quando a indústria baleeira florescia. A poucos metros do ‘Foxi Lady’ há uma estátua do Infante D. Henrique.
COMUNIDADE
Em Março de 1983 uma violação cometida por emigrantes deixou “mossas já recuperadas” na imagem dos portugueses em Nova Bedford, o que a comunidade acha não vai agora acontecer. O caso ‘Big Dan’ (bar onde aconteceu) deu origem ao filme ‘Os Acusados’, com Jodie Foster.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)