Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Lousada: matou a cunhada em vez da mulher

Arguido disse ao tribunal que matou a ex-cunhada sem querer.
Mónica Ferreira 19 de Dezembro de 2015 às 09:01
Álvaro Faustino disse que matou a ex-cunhada sem querer, mas foi condenado a 23 anos de cadeia
Álvaro Faustino disse que matou a ex-cunhada sem querer, mas foi condenado a 23 anos de cadeia FOTO: Roberto Bessa Moreira
Tentou defender a irmã e acabou por morrer com seis facadas. Álvaro Faustino queria agredir a antiga companheira e matou a ex-cunhada. Agora foi condenado pelo Tribunal de Penafiel a 23 anos de cadeia e a pagar cerca de 150 mil euros aos familiares da vítima.

O homem nunca se conformou com o fim do seu relacionamento de sete anos com Maria Alice, que terminou em setembro de 2013 e do qual nasceram dois filhos. Começou a perseguir e ameaçar a ex-companheira, chegando mesmo a dormir no carro, junto à casa, em Nevogilde, Lousada.

No dia 27 de novembro do ano passado, munido de uma pistola e de uma faca, o homem, de 46 anos, dirigiu-se à casa da ex-companheira com o propósito de lhe tirar a vida. Mas quem acabou por morrer, com seis facadas, foi a irmã desta, Etelvina Ferreira, de 35 anos, que tentou acabar com a discussão.

No início do julgamento, Álvaro Faustino disse que matou sem querer. "Esfaqueei-os quando estes me tentaram tirar a faca", declarou, negando que perseguisse e ameaçasse a ex-companheira.

"Não faz parte do meu feitio ameaçar", acrescentou. Segundo o tribunal, o arguido não mostrou nenhum arrependimento pelo sucedido.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)