Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Mediador burla primo deficiente

Um mediador imobiliário de Leiria, de 33 anos, aproveitou os problemas mentais de um primo para pedir empréstimos bancários em seu nome e hipotecar a casa onde o lesado vivia com a mãe. Apoderou-se de 38 mil euros, fez-se passar por solicitador, e ainda apresentou um recibo de honorários no valor de 17 mil euros.
12 de Maio de 2010 às 00:30

A burla começou a desenhar-se em 2006, mas só vai chegar a julgamento dia 18. Segundo o Ministério Público, Nuno S. ofereceu-se para tratar das partilhas de uma casa e convenceu a tia a comprar o imóvel, pedindo um empréstimo em nome do filho. Como o primo está reformado por invalidez, o arguido falsificou um recibo de ordenado e conseguiu aprovação de três empréstimos, ficando com o dinheiro.

Pediu também uma procuração em seu nome para passar por solicitador e celebrar a escritura de compra e venda da casa. Os lesados pedem 107 mil euros de indemnização.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)