Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

MÉDICOS INTERNOS DOIS DIAS EM GREVE

Os médicos internos cumpriram ontem o primeiro de dois dias de greve nacional, concentrando-se em frente a vários hospitais e ao Ministério da Saúde para manifestar repúdio pela proposta de alteração ao regulamento do Internato Médico.
29 de Julho de 2004 às 00:00
Para a Federação Nacional dos Médicos (FNAM), responsável pela acção de protesto, os níveis de adesão “foram impressionantes”, tendo atingido os “100 por centro em alguns hospitais de Lisboa, Porto e Coimbra”.
O Ministério da Saúde apresenta números diferentes. Segundo dados revelados ao fim da tarde, a tutela garante que a greve só teve maior expressão no Algarve, com 40 por cento dos médicos a aderirem.
Em Coimbra, um grupo de médicos internos reuniu-se na entrada principal dos HUC e representou uma peça de teatro, onde foram retratadas as dificuldades e o tempo de espera a que um doente se sujeita para ser atendido numa consulta. Os médicos internos não concordam com a política economicista do ministro. Queixam-se da forma injusta como tem sido mantida a remuneração das horas extraordinárias pela tabela das 42 horas e da aprovação unilateral de um diploma fundamental quanto à formação médica.
Existem neste momento perto de 5000 médicos internos no nosso país.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)