Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Médicos punidos por esquema de fraude com farmácia ganham milhares

Anália Conduto e Costa Neto continuam a exercer medicina.
Magali Pinto 27 de Fevereiro de 2017 às 02:02
Médicos foram condenados por usar nome de idosos para passar receitas falsas
Médicos foram condenados por usar nome de idosos para passar receitas falsas FOTO: Direitos Reservados
Os dois médicos condenados por terem lesado o Sistema Nacional de Saúde em mais de 300 mil euros, num esquema com a farmácia Quinta do Conde, continuam a trabalhar na área e têm um salário entre os 4 e os 6 mil euros. Anália Conduto e Costa Neto foram condenados a 7 anos de prisão e 5 anos e meio, respetivamente, pelos crimes de fraude, branqueamento de capitais e falsificação de documentos. Também um casal de farmacêuticos foi condenado a 7 anos de prisão por estar envolvido no esquema que durou três anos.

Anália Conduto mantém-se a trabalhar na urgência do hospital de Portimão e em duas extensões de saúde em Albufeira e em Quarteira. Segundo o acórdão, a que o CM teve acesso, ganha todos os meses entre 3500 e cinco mil euros. Já Costa Neto acumula funções numa empresa de prestação de serviços de clínica geral ao domicílio, tendo também escala na clínica Lar Médico. É ainda diretor clínico na clínica privada Dona Maria II e colabora em cirurgia plástica no Hospital da Ordem Terceira, em Lisboa. Ganha entre cinco e seis mil euros.

Como pena acessória, estes dois médicos vão ficar suspensos de funções. Mas só quando a decisão transitar em julgado.

Recorde-se que, tal como o CM noticiou, estes dois médicos participaram num esquema onde usaram o nome de 191 doentes para passarem 1192 receitas falsas. Depois, os donos da Farmácia da Quinta do Conde exigiam a comparticipação ao Estado . Os proveitos eram divididos entre todos os envolvidos.
Ver comentários