Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

MÉDICOS TRAZEM MAIS GÉMEOS

Mais de cinquenta gémeos portugueses e espanhóis juntaram-se em Valença, para um convívio onde dominou a troca de experiências e problemas relativos a uma posição social que consideram ser de excepção, apesar do aumento de nascimentos de gémeos nos últimos anos.
7 de Setembro de 2003 às 00:00
Apesar da ciência, ser gémeo ainda é uma raridade
Apesar da ciência, ser gémeo ainda é uma raridade FOTO: Rui Filipe Moreira
Por força da fertilização 'in vitro' o número de gémeos em Portugal tem aumentado ligeiramente, mas - conforme explicou o professor da Faculdade de Medicina do Porto, Alberto Barros - a situação deverá regressar à normalidade muito rapidamente, porque "está já a optar-se por colocar apenas dois embriões no útero das mulheres para evitar precisamente o nascimento de gémeos, que em muitos casos podem ser triplos".
No II Encontro Internacional de Gémeos, o investigador reconheceu que a fecundação de gémeos acontece mais em mulheres com maior idade e já com várias gravidezes, assim como em casos com antecedentes familiares. Recusou, contudo, a influência alimentar no fenómeno, como seja o consumo de proteínas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)