Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Medo e pânico com falso PJ

Homem exibe pistola e vítimas dizem que este sofre de algumas perturbações.
13 de Junho de 2010 às 00:30
Nesta loja de congelados, o falso PJ mostrou a arma e disse que morava perto e que a mulher fazia ali compras
Nesta loja de congelados, o falso PJ mostrou a arma e disse que morava perto e que a mulher fazia ali compras FOTO: Jorge Paula

Tem cerca de 40 anos, é baixo e com um ar inofensivo. Mas o caso muda de figura quando mostra uma pistola e um documento dizendo ser da Polícia Judiciária. Em pelo menos três estabelecimentos de Setúbal, a intenção do homem, que se apresenta como José Gonçalves, era usar o estatuto de falso inspector para consumir e sair sem pagar. Vítimas dizem que este aparenta sofrer de algumas perturbações.

Começa por dizer que acabou de vir de um assalto a uma ourivesaria, em que os donos foram mortos e que um colega está a ser operado depois de ter sido baleado, história que se sabe ser falsa. Em minutos, exalta--se, é agressivo e fala muito alto.

No café O Pitéu, após ter pedido um café na manhã de quarta-feira, sacou da arma e pousou-a no balcão, para susto dos presentes. Após alguma confusão, saiu mas pagou.

Logo de seguida, dirigiu-se a uma loja de congelados. 'Ele chegou, fez questão de mostrar a arma, contou que era da PJ e que morava perto. Depois disse que a mulher costumava fazer aqui compras e que queria levar umas coisas, que ela já cá vinha pagar', relatou ao CM a funcionária, que pediu anonimato. 'Estava sempre a mostrar a pistola'. Após muita conversa, a mulher confiou e deixou-o levar compras no valor de 32 euros. O homem nunca mais voltou. A PSP ainda não o identificou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)