Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Meios aéreos no combate a fogo em Moimenta da Beira

O incêndio que lavra desde quinta-feira em Moimenta da Beira, distrito de Viseu, apresenta esta sexta-feira uma frente ativa de difícil acesso, pelo que irá contar com a ajuda de quatro meios aéreos.
2 de Agosto de 2013 às 08:36
Incêndio está a afetar mato e floresta
Incêndio está a afetar mato e floresta FOTO: LUSA

"Neste momento, o fogo possui uma frente ativa, junto ao rio Tedo, de difícil acesso e que só pode ser combatida por pessoal apeado. Estão já a caminho do local helicópteros, os meios aéreos para ajudar no combate", disse à agência Lusa Henrique Pereira, segundo comandante distrital dos bombeiros.

O incêndio está a ser combatido por 400 operacionais, com o apoio de 102 veículos, dois pelotões militares, vários grupos de reforço de Coimbra, Guarda, Porto e Aveiro, dois helicópteros Kamov e dois avões anfíbios, sedeados em Vila Real.

"Estou convencido que, com o trabalho que tem sido efetuado no teatro de operações, dentro de duas ou três horas o incêndio estará dominado", indicou o segundo comandante, acrescentando que o fogo não está a pôr em causa casas nem pessoas.

Henrique Pereira adiantou que o incêndio está a afetar mato e floresta.

Na quinta-feira à noite, o presidente da Câmara de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira, disse à agência Lusa que ia "começar a fazer uma avaliação dos prejuízos que ocorreram", não podendo ainda adiantar "nenhum valor" concreto.

"Posso dizer que [os prejuízos] são muito significativos, porque há uma série de culturas que foram afetadas e há algumas famílias cujos bens foram muito significativamente destruídos, até, alguns deles, completamente destruídos", descreveu.

fogo incêndio chamas moimenta da beira
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)