Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

MEMÓRIA RESMUNGONA

Diz o ditado que ‘tristezas não pagam dívidas’, mas de acordo com uma equipa de investigadores da Universidade de New South Wales, na Austrália, podem ter um efeito importante ao nível da memória. Os cientistas descobriram que, ao descrever uma situação passada, quem está de bom humor tem tendência a incluir pormenores enganadores, que podem levar a conclusões erradas.
4 de Setembro de 2004 às 00:00
“Isso tem a ver com a forma como percepcionamos o que nos rodeia”, explica Carla Rodrigues, psicóloga. “Quando estamos bem-dispostos, damos importância a factos menos relevantes e isso vai depois reflectir-se no nosso discurso.”
Há muito que se sabe que recordar situações passadas envolve uma série de processos complexos, sujeitos à influência de vários factores que podem ser responsáveis por distorções do que realmente aconteceu. E com o estudo publicado na revista ‘Journal of Experimental Social Psychology’, fica claro que o humor é um deles.
ALEGRIA MUITO CONFIANTE
O trabalho, que resultou de testes feitos com vários grupos de pessoas, não só provou que quem está de mau humor é melhor testemunha ocular, como ainda deu conta que os bem-dispostos são mais confiantes na fiabilidade da sua memória, apesar de não ser das mais certas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)