Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Menina de 4 anos violada por familiar

Uma menina de quatro anos foi abusada sexualmente por um familiar, durante mais de um ano, na zona de Loures. O responsável pelos crimes, denunciados à Polícia Judiciária por médicos de um hospital onde a criança foi tratada, foi detido no início desta semana e encontra-se já em prisão preventiva.
13 de Janeiro de 2006 às 00:00
Em três semanas, a PJ deteve em Loures dois homens por abusos
Em três semanas, a PJ deteve em Loures dois homens por abusos FOTO: Ilustração de Ricardo Cabral
De acordo com fonte policial, o detido, um desempregado de 52 anos, sem antecedentes criminais, é suspeito de ter praticado um número indeterminado de crimes de abuso sexual da criança, com quem tem uma relação de parentesco próxima. “Trata-se de uma situação de abusos graves”, disse a mesma fonte, “algo que está para lá de uma carícia”.
Segundo apurou o Correio da Manhã, os crimes, em número que a polícia ainda não conseguiu determinar, terão ocorrido numa família com “alguns problemas estruturais”. Os abusos sexuais, que a PJ acredita terem começado há mais de um ano, foram comunicados às autoridades no dia 5 deste mês.
O caso foi denunciado à Judiciária por médicos do hospital, que detectaram indícios de abusos sexuais num exame efectuado à criança de quatro anos. Nos quatro dias seguintes, os investigadores foram recolhendo elementos suficientes para, na segunda-feira, consumarem a detenção do suspeito, nas instalações da Directoria de Lisboa da PJ. Presente a tribunal para primeiro interrogatório judicial, o homem vai aguardar em prisão preventiva o desenrolar do processo, indicou um responsável pela investigação.
SEGUNDA DETENÇÃO
Esta é a segunda detenção relacionada com abusos sexuais de crianças ocorrida no concelho de Loures no espaço de três semanas.
No final de Dezembro, a PJ anunciou a prisão de um indivíduo de 38 anos, suspeito de abusar sexualmente da própria filha, de 10 anos, e de outras crianças, amigas da menor, com idades entre os oito e os 11 anos.
Segundo revelou ao CM um responsável policial, os crimes ocorreriam de forma reiterada desde 2003, no caso da filha do suspeito, e há menos tempo sobre as outras crianças. A investigação, que durou cerca de um mês, permitiu recolher elementos suficientes para que o suspeito ficasse em prisão preventiva.
ABUSOU DE TRÊS MENORES
Um trabalhador da construção civil, de 46 anos, residente no concelho de Coimbra, foi detido pela Polícia Judiciária por suspeita de abuso sexual e tentativa de violação. As vítimas são a filha, a enteada e uma amiga, respectivamente com 12, 15 e 16 anos. De acordo com uma fonte conhecedora da investigação, os crimes ocorriam há vários anos, mas só foram denunciados às autoridades policiais no mês passado.
O suspeito, que residia com a filha e a enteada, aproveitaria o convívio com as menores para concretizar os ilícitos e satisfazer os seus instintos libidinosos. Não tinha antecedentes criminais e vai aguardar julgamento em prisão preventiva.
ESTATÍSTICA
DENÚNCIAS EM 2005
Apesar de ter investigado mais de 400 inquéritos em 2005, a PJ acabou por arquivar a maior parte dos processos por não existirem indícios de crime após a investigação dos casos.
MAIS DETENÇÕES
Apesar dos processos arquivados, o número de detenções por abuso sexual feitas pela PJ de Lisboa no ano passado foram de 51 até 30 de Dezembro, registando um aumento de 20 por cento em relação a 2004.
METADE DO PAÍS
As 51 detenções feitas pela Directoria de Lisboa em 2005 representam 47 por cento de todas as prisões relacionadas com abuso sexual de menores feitas pela PJ no mesmo período.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)