Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

MENINA DE SERPA VENCEU TUMOR

Cláudia Sofia Sousa, 12 anos, faz hoje uma vida perfeitamente normal, “igual à das meninas da sua idade”, assegura-nos a sua mãe, Leonor Sousa. Para trás ficaram “meses de grande angústia”, com a Cláudia em luta com um tumor no tórax, de tal forma avançado que fez com que os médicos em Portugal tivessem perdido a esperança e chegassem a dizer que lhe restaria muito pouco tempo de vida.
5 de Julho de 2004 às 00:00
Oito anos passados, e após tratamentos e operação numa clínica em Pamplona (Espanha), esta jovem é a prova de que vale a pena ter esperança, sentimento que, aliás, a sua mãe nunca perdeu.
Com a vivacidade própria da idade, a menina que aos quatro anos apareceu na comunicação social pelas piores razões, passou para o 6.º ano e gosta de uns bons passeios com as amigas. Na escola, não se notam resquícios dos meses de sofrimento. “Só não consegue acompanhar os colegas na ginástica, pois a sua massa muscular tem menor resistência”.
A doença que a atormentou foi durante algum tempo tema de conversa entre os colegas. “Agora já não perguntam, já sabem tudo”, explica com desenvoltura. Desse tempo lembra-se de muito, mas, diz confiante, “já passou”. Restam as idas anuais à clínica, para fazer exames de rotina, os quais demoram um dia.
De muita esperança fala a mãe desta jovem que aconselha quaisquer pais que tenham os filhos muito mal a nunca desistirem. “As pessoas ajudam sempre. Nós não tínhamos os milhares de contos que gastámos nos tratamentos – o meu marido é motorista e eu estava desempregada –, e muitos anónimos, muita gente de Serpa, nos apoiaram. Pelos nossos filhos vamos até ao fim do Mundo e muitos casos são de sucesso”, afirma emocionada.
Esta tragédia com final feliz teve início em Setembro de 1996. A Cláudia apareceu com febres altas e no dia 7 foi internada no Instituto Português de Oncologia (IPO). Ali esteve durante três meses, ainda que tivesse passado períodos no Hospital de Santa Maria, na sequência de graves problemas respiratórios, que a obrigaram a estar ligada às máquinas, e de um ataque de coração que sofreu. Nestes hospitais fez radioterapia e quimioterapia.
FINAL FELIZ
Ao fim deste tempo, os pais foram informados por um médico de que não havia esperança e foi-lhes dada autorização para irem com a filha passar o fim-de-semana a Serpa, uma vez que ela o pedia com insistência. Foi ali que falaram com um senhor que tinha sido curado de um tumor numa clínica em Pamplona e, em poucas horas, decidiram que iriam lá a uma consulta.
“A médica que viu a Cláudia disse-nos que ela estava muito mal, que teria de ser operada e, sem saber se tínhamos ou não dinheiro, internou-a. Nem nos perguntou qual a nossa opinião”. Daí para a frente “foi sempre a evoluir”.
Em Março de 1997 foi operada e em Julho regressou a casa, em Serpa. As consultas seguintes começaram por ser de dois em dois meses, depois de três em três, de seis em seis e, neste momento, são uma vez por ano.
MARIANA MANTÉM LUTA PELA VIDA
Oito anos após ter sido detectado e tratado com sucesso o tumor de Cláudia Sofia, o CM deu a conhecer, na passada terça-feira, o caso da pequena Mariana, de cinco anos, que luta pela vida, depois de, em Janeiro, lhe ter sido diagnosticado um tumor cerebral.
À semelhança do que sucedeu com o caso da Cláudia, que na altura recebeu o apoio financeiro de pessoas oriundas de várias zonas do País, conseguindo assim vencer a dura batalha pela vida, a história da Mariana tem também despertado o interesse e a solidariedade dos portugueses.
Este apoio espontâneo comoveu e deu um novo ânimo aos pais da Mariana, que puseram a casa à venda para pagar os tratamentos da filha.
Na passada semana surgiu a possibilidade de levar a menina a Pamplona, Espanha, mas para já os pais da menina optaram por tentar a radioterapia no Instituto Português de Oncologia (IPO), no Porto.
A mãe de Mariana, Maria de Lurdes Fernandes, garante porém que, “caso a menina não dê sinais de estar a reagir bem ao tratamento, parte imediatamente para fora do País, fazendo uso do dinheiro angariado até ao momento, que ronda os cinco mil euros”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)