Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

MENINO ACHADO NAS SILVAS

Um recém-nascido foi encontrado ontem à tarde dentro de um saco de plástico lançado num silvado próximo de uma residência do Bairro da Luz, na cidade da Guarda, onde terá sido abandonado pela própria mãe.
23 de Setembro de 2002 às 23:17
O bebé, que chorava quando foi encontrado, pelas 15h30, está bem de saúde e permanece internado no sector de Neonatologia do Serviço de Pediatria do Hospital Sousa Martins (HSM).

Dias de Carvalho, o pediatra que assistiu o 'Nuno' (nome provisório), garantiu que "está bem de saúde", tem 2,5 quilogramas e "aspecto de uma gravidez de termo", tendo entrado na unidade de saúde "ligeiramente ferido, com escoriações provocadas pelas silvas".

Segundo o clínico, o bebé recebeu os cuidados próprios de um recém-nascido, foi alimentado e vai ficar internado para se averiguar melhor a evolução do seu estado de saúde", não devendo ficar muito tempo, embora "o problema social sobre quem vai cuidar do bebé possa arrastar" a sua permanência no hospital.

O 'Nuno' terá sido abandonado no local "uma ou duas horas antes" de ser encontrado, disse Dias de Carvalho, adiantando que estava num saco de plástico e terá nascido de um parto em casa, pois "o cordão umbilical ficou muito comprido e foi laqueado pela equipa do INEM".

José Fonseca foi quem deu o alerta para o 112 e uma das primeiras pessoas a abeirar-se do silvado onde o recém-nascido foi lançado. "Não dei conta de nada de estranho e andei toda a manhã no quintal, que fica junto do silvado, e os meus vizinhos também não, mas um senhor que ia a passar ouviu o choro da criança. Ainda pensou que fosse um gato, mas depois de reparar melhor viu as pernas do menino e pediu-me que telefonasse para a Polícia e assim foi", contou.

"A criança chorava muito alto e mexia-se perfeitamente, estava suja e tinha muito cabelo. Pareceu-me ser um bebé normal".

Incidências

Inacreditável

"Nunca pensei que pudesse acontecer aqui uma coisa destas!". "Quem terá posto a criança num local destes?". "Quem a abandonou ainda podia ter tido o bom senso de a deixar junto de uma porta, não era assim no meio de um silvado, como se fosse um animal!", clamavam alguns dos populares que durante a tarde foram até ao local. Os moradores do Bairro da Luz estavam estupefactos com o sucedido, em plena cidade da Guarda.

Investigações

O futuro da criança vai depender do resultado das investigações que estão a cargo da Polícia Judiciária da Guarda. Para já, o recém-nascido vai continuar internado no serviço de Pediatria do HSM, até que a Assistência Social e o Tribunal decidam o seu futuro.
O bebé pode ser entregue para a adopção, a uma família de acolhimento ou a uma instituição de cariz social que cuide dele.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)