Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Menino agredido morde bombeira

Um menino de seis anos mordeu uma bombeira e deu dois estalos a um médico quando estava na escola, ontem ao início da tarde, em Aveiro. Ruben revelou à professora que tinha sido agredido, horas antes, pelo padrasto. Por apresentar vários hematomas no corpo foi hospitalizado. O menino já estava sinalizado pela Comissão de Protecção de Menores (CPCJ) por ser vítima de violência doméstica.
24 de Janeiro de 2012 às 01:00
Criança foi assistida no Hospital Infante D. Pedro
Criança foi assistida no Hospital Infante D. Pedro FOTO: Daniel Rodrigues

A criança chegou à escola EB1 Quinta do Picado bastante agitada e com um comportamento agressivo. Perto da hora de almoço, o seu comportamento agravou-se. Ruben pegou num pau e começou a partir vários objectos pela escola, enquanto a professora o tentava acalmar.

Alterado, o menino queixou--se de dores abdominais e confessou à docente que tinha sido agredido com um pau pelo padrasto, horas antes, em casa. Depois, mostrou à professora as várias marcas de agressões que tinha no tronco.

A escola chamou os bombeiros de Aveiro Velhos e a VMER. Ruben mordeu a mão da socorrista dos bombeiros quando esta falava com ele e deu dois estalos ao médico da VMER. O menino foi levado para o Hospital Infante D. Pedro, onde teve alta por volta das 19h30.

Ao que o CM apurou, o caso de Ruben estava a ser acompanhado pela CPCJ. O menino foi vítima de violência doméstica, retirado à mãe e entregue à guarda dos avós. Recentemente, foi devolvido ao cuidado da mãe. As autoridades não confirmam a agressão do padrasto ao menino.

A criança foi levada por um polícia da Escola Segura para casa da avó, em Ílhavo. Abordados pelo CM, os avós recusaram prestar declarações. Também não foi possível obter uma reacção da direcção da escola.

Aveiro criança
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)