Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

MENINO DE ONZE ANOS PEDE POR MÃE CARDÍACA

Os problemas cardíacos de Laura Eusébio quase deitaram a caminhada a perder logo no primeiro dia, mas talvez pela fé depositada em Nossa Senhora, o Luís, de 11 anos, superou ontem a sua primeira peregrinação a pé até Fátima, desde Paredes, no distrito do Porto, a 238 quilómetros.
12 de Maio de 2003 às 00:00
O rapaz tem a magreza própria da idade, mas resiste na subida para a povoação de Santa Catarina da Serra, com a Cova da Iria já por perto, quando explica que vai ali para dar força à mãe, de 45 anos, operada ao coração há quatro anos e a um tumor no peito há três meses. “Ela é doente, quis ajudá-la”, afirma com humildade.
No Santuário, há-de pedir "para passar de ano" e Laura vai acender uma vela. Ninquém na família acreditava na proeza e uma irmã apostou contra o sucesso da peregrinação, mas a melhor prova deu-a ontem o Luís quando transpôs o pórtico do recinto. "Mostrou como é que se caminha até Fátima", diz Carlos Coelho, primo, cheio de orgulho.
A promessa quase esteve para não se cumprir. No primeiro dia, terça-feira, as dores num pé levaram Laura Eusébio ao hospital e os médicos garantiram que se tratava de um princípio de trombose. "Já não me queriam deixar vir, tive de assinar um termo de responsabilidade", conta.
É a saúde da mãe o motor desta peregrinação, iniciada na manhã de terça-feira. "Pedi muito a Nossa Senhora para o meu tumor não ser maligno e os médicos dizem que não é", afirma Laura Eusébio, que tem mais quatro filhos, com idades entre os sete e os 27 anos. Na sua quarta caminhada até à Cova da Iria traz o esforço estampado no rosto e a cada passo que dá parece querer fugir ao calor do Sol, mas socorre-se da fé para resistir. "Confio na Nossa Senhora. Sofri muito para chegar aqui", afirma.
No corpo do Luís, estudante no quinto ano e futebolista nas horas vagas, os 238 quilómetros desde Paredes pesam bastante menos e não provocam mossa, à-parte algumas dores nas costas, mas a resposta sai pronta quando se lhe pergunta o que custa mais. “Subir as rampas, por exemplo”. Para o ano, se tudo correr bem, hão-de voltar.
A peregrinação aniversária de 12 e 13 de Maio tem início oficial hoje às 18h30 e deve atrair mais de 300 mil pessoas. A presidir às cerimónia, sob o lema “O Dia do Senhor é o senhor dos dias”, estará o cardeal José Saraiva Martins, prefeito da Congregação da Causa dos Santos.
MANIFESTAÇÕES DE FÉ
PASTORINHOS
Um dos pontos altos da peregrinação será a bênção de duas esculturas dos beatos Francisco e Jacinta Marto pelo cardeal Saraiva Martins, que preside às cerimónias. As esculturas, em mármore branco, foram entregues ao Santuário a 7 de Maio e vão ficar colocadas à entrada da Capela da Reconciliação. No conjunto escultórico, da autoria de Graça Cabral, Jacinta está sentada, com um terço em bronze na mão, enquanto Francisco se encontra de pé, ligeiramente voltado para a irmã.
VELAS
Hoje às 18h30 dá-se o início oficial da peregrinação de Maio e três horas mais tarde começa a procissão de velas, o primeiro grande momento de comoção entre os fiéis. A beleza da cerimónia é arrebatadora, mesmo para os não crentes. Às 22h30 principia a eucaristia, no altar do recinto, seguindo-se então a noite de vigília, que culmina amanhã, a partir das 10h00, com nova procissão, eucaristia, bênção dos doentes, consagração e adeus. Este é outro dos momentos de extrema emoção.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)