Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Menos restrições na Costa Vicentina

O Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) recuou em algumas restrições que pretendia impor no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV) e que tinham gerado duras críticas dos autarcas de Aljezur e Vila do Bispo. Ao que apurou o CM, uma das principais alterações na nova proposta de revisão do plano de ordenamento prende--se com o facto de deixar de ser estabelecido um limite de camas turísticas.
18 de Março de 2009 às 00:30
A nova proposta de revisão do plano de ordenamento também já não proíbe as fotografias comerciais
A nova proposta de revisão do plano de ordenamento também já não proíbe as fotografias comerciais FOTO: Lusa

A nova proposta acaba de ser remetida às autarquias, apresentando várias alterações em relação à versão inicial. Esta previa uma capacidade de alojamento limitada a 2600 camas turísticas para todo o parque, uma medida que poderia entrar em colisão com o projecto da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, que preconiza a atribuição de 4750 camas só para os concelhos de Aljezur e de Vila do Bispo.

Gilberto Viegas, presidente da edilidade bispense, considera que "houve uma melhoria no articulado, que corresponde melhor às propostas do Plano Regional de Ordenamento do Território do Algarve (PROTAL)". O autarca considera, no entanto, que a proposta do plano terá de sofrer alterações e está longe de corresponder ao desejado, dado que continua a exigir "muitos pareceres e autorizações do ICNB". Em relação ao turismo, Viegas diz que retiraram o número de camas, mas mantêm restrições em termos de classificação dos terrenos.

O ICNB desistiu, entretanto, da polémica intenção de sujeitar a autorização prévia a fotografia ou filmagem para fins comerciais ou publicitários na área do parque.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)