Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Miguel Leão candidato a bastonário

Fazer da Ordem dos Médicos (OM) uma “entidade reguladora da qualidade da prestação dos cuidados de saúde” é a principal aposta do candidato a bastonário da OM Miguel Leão, que ontem apresentou a sua candidatura. A revisão dos estatutos da ordem e do Código Deontológico está também na agenda do candidato, que tem como mandatário o cientista Sobrinho Simões.
14 de Março de 2007 às 00:00
Miguel Leão
Miguel Leão FOTO: Mário Cruz / Lusa
Miguel Leão defendeu, na apresentação da candidatura, no Hospital de Santa Maria em Lisboa, que a Ordem dos Médicos deve intervir sempre que não esteja assegurada a “equidade e a qualidade” a que os doentes têm direito ou a liberdade do exercício profissional dos médicos. Na sua opinião, a Ordem deve ser “a verdadeira entidade reguladora, acreditadora e certificadora da formação médica pós-licenciatura, da qualificação e atribuição de títulos profissionalizantes e da qualidade do exercício da medicina e dos serviços de saúde”.
Em relação aos estatutos e ao Código Deontológico, Miguel Leão defendeu a revisão “naquelas disposições que se mostrem desadequadas à evolução do Sistema Nacional de Saúde e da sociedade portuguesa, resolvendo insanáveis contradições jurídicas”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)