Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Militar condenado por matar director dos CTT

O enfermeiro e militar da Marinha, que confessou ter morto Maurício Levy, um diretor dos CTT, em 2007, foi esta segunda-feira condenado por homicídio qualificado a 20 anos e seis meses de cadeia.
5 de Março de 2012 às 13:01
O arguido Jorge Enes foi condenado a 20 anos e seis meses de prisão
O arguido Jorge Enes foi condenado a 20 anos e seis meses de prisão FOTO: Bruno Colaço

Jorge Enes foi ainda condenado ao pagamento de indemnizações aos familiares da vítima.

O arguido tinha sido condenado pelo Tribunal da Boa Hora, em 2009, a 13 anos de prisão, por homicídio e ocultação de cadáver, tendo na altura havido dois recursos da sentença - um deles do Ministério Público - para o Tribunal da Relação de Lisboa.

A Relação mandou então repetir o julgamento por considerar que houve erro notório na apreciação da prova e vício de insuficiência da matéria de facto provada.

Esta decisão é passível de recurso, mas a advogada do arguido não quis precisar se vai ou não recorrer. A advogada tem 21 dias para recorrer. Jorge Enes continua em liberdade.

homicídio assassinato director ctt julgamento maurício levy tribunal relação
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)