Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Militar da GNR ameaça com arma de serviço

Vítima relata momentos de pânico e diz que teme pela segurança dos dois filhos menores.
Fátima Vilaça 12 de Abril de 2018 às 08:59
GNR do Prado
GNR
GNR do Prado
GNR
GNR do Prado
GNR
"Fiquei aterrorizado quando vi que a arma estava carregada. Sinto que os meus filhos não estão em segurança com um indivíduo destes à solta."É ainda em sobressalto que Miguel Ferreira, empresário de 42 anos, relata ao CM como esta quarta-feira foi ameaçado por um militar da GNR, de folga, mas com a arma de serviço, em Atiães, Vila Verde. O militar, de 30 anos, foi desarmado e depois detido por uma patrulha da GNR de Prado. Será presente ao Tribunal de Guimarães.

"Perseguiu-me até à porta da minha empresa e assim que saiu do carro disse-me: 'Não te garanto que os teus filhos voltem a casa hoje'", descreveu o empresário, visivelmente nervoso.

Esta não terá sido a primeira vez que o militar fez ameaças aos dois filhos menores do visado - com 3 e 12 anos. Ao que tudo indica, o GNR exige o pagamento de uma dívida do ex-sogro de Miguel Ferreira ao pai do guarda. Ontem, pouco antes das 10h00, o militar perseguiu Miguel Ferreira até à empresa e, após ameaças, os dois envolveram-se em confrontos físicos. Dois colaboradores da empresa saíram em socorro do patrão. "Separaram-nos e ele dirigiu-se ao carro e regressou de arma em punho, apontada na minha direção", acrescentou.

O militar foi desarmado por um funcionário, que ficou com a pistola até à chegada da GNR, que o deteve. O Comando da GNR de Braga confirmou ao CM que se tratava da arma de serviço e admitiu levantar um processo disciplinar ao militar, do posto do Gerês.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)