Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

MILITAR DA GNR APANHADO QUANDO RECEBIA 150 EUROS

Um soldado da GNR de Santa Maria da Feira, com largos anos de serviço, foi detido ontem, pela Polícia Judiciária do Porto, por suspeita de extorsão. O soldado em causa, com pouco mais de 50 anos, é um dos militares mais antigos naquele posto territorial e deveria entrar na reforma durante este ano ou no próximo.
3 de Julho de 2003 às 00:00
A voz de prisão foi-lhe dada, à hora de almoço, em flagrante delito, quando recebia 150 euros de um automobilista, como contrapartida pela não autuação de uma infracção do Código da Estrada.
Ao que o CM apurou, o automobilista em causa tinha sido “apanhado” há alguns dias numa normal operação de fiscalização montada pela GNR. O condutor não tinha em dia Inspecção Periódica Obrigatória do Veículo, pelo que arriscava uma multa de 249 euros.
O militar em causa informou-o acerca da punição e terá, então, sugerido que podia “perdoar” a infracção mediante o pagamento de determinada quantia. Perante isto, o condutor propôs-se a aceitar a contrapartida, mas viria a comunicar o caso ao responsável do Destacamento da GNR de S. João da Madeira, alegando ter sido vítima de extorsão.
A partir desta queixa foi a própria hierarquia da GNR que accionou uma informação para a Judiciária, que foi chamada a investigar. Ontem, proporcionou-se novo encontro entre o soldado e o automobilista, desencadeando a acção policial.
Logo após a detenção, que terá sido presenciada por outros colegas do posto, o militar foi interrogado até cerca das 18 horas, nas instalações da PJ, no Porto.
O caso começou a circular, inicialmente entre os postos da área territorial de S. João da Madeira, e de imediato se abateu um clima pesado entre militares. Um guarda, que preferiu o anonimato, adiantou ao nosso jornal que “da pessoa em causa não se esperava um comportamento destes. É dos mais antigos e nunca mostrou qualquer tipo de problema”.
A população de Santa Maria da Feira, por seu turno, só teve conhecimento pela televisão e manifestava ontem alguma indignação por “ainda ser possível que este tipo de coisas aconteça em Portugal”.
Em comunicado, a Polícia Judiciária enalteceu ainda a “inestimável colaboração prestada pela hierarquia da GNR”, considerando-a decisiva para o sucesso da detenção.
O soldado vai ser presente hoje a um juiz do Tribunal de Santa Maria da Feira para primeiro interrogatório judicial, conhecendo nessa altura a medida de coacção, que poderá ir até à prisão preventiva.
OUTROS CASOS
ALENQUER
Um soldado da GNR de Alenquer foi detido a 30 de Janeiro deste ano, em casa, em Arruda dos Vinhos, por corrupção passiva ao tentar extorquir dinheiro a um brasileiro, ilegal no País, ameaçando denunciar a sua situação ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.
LOURES
Três soldados da GNR da Póvoa de Santa Iria, Loures, foram detidos, a 20 de Dezembro de 2002, na posse de 500 euros entregues por um brasileiro na sequência de uma suposta infracção de trânsito. O estrangeiro indicou à GNR onde ia fazer o pagamento, o que permitiu montar, com sucesso, uma cilada aos militares.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)