Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Militar da GNR dá tiro na perna

Guarda respondeu a alerta em zona isolada e, por segurança, empunhou a Glock de 9 mm. Ao meter a pistola no coldre, ela disparou e atingiu-o na coxa.
6 de Maio de 2014 às 16:00
Militar causou disparo acidental ao introduzir a arma de serviço no coldre
Militar causou disparo acidental ao introduzir a arma de serviço no coldre FOTO: José Pereira

Faltava pouco para as 00h00 de ontem quando a GNR de Albufeira foi alertada pela proprietária de uma casa isolada para uma viatura que lhe pareceu suspeita, que se encontrava nas proximidades da habitação. Uma vez no local, por motivos de segurança, um dos militares da patrulha empunhou a arma de serviço, uma pistola Glock de 9 mm, que se encontrava devidamente municiada. Depois de ter confirmado que se tratava de um falso alarme - e quando já regressava ao carro --patrulha -, o GNR reintroduziu a arma no coldre, provocando então um disparo acidental.

A bala atingiu o militar em cheio, "na zona da coxa direita", confirmou ao Correio da Manhã fonte do Comando da GNR na região, adiantando que o ferimento, embora tivesse perdido muito sangue, "não apresentava gravidade".

O guarda, de cerca de 30 anos, que presta serviço no Destacamento Territorial de Albufeira da GNR há aproximadamente quatro, foi transportado de ambulância ao Serviço de Urgência Básico (SUB) do Centro de Saúde da cidade, onde deu entrada pelas 00h30. Testemunhas que se encontravam no local relataram ao Correio da Manhã que o militar "estava a sangrar muito da perna", adiantando que "pouco depois apareceram outros guardas, que acompanharam a evolução do estado de saúde da vítima".

"O projétil entrou na coxa e o militar teve de ser suturado, mas apenas com um ponto à entrada e outro à saída. Já teve alta", esclareceu ainda a mesma fonte do Comando da GNR.

GNR Albufeira arma tiro perna Glock 9 mm
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)