Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Militares da GNR ganham 800 mil no Euromilhões

Foram cerca de 800 mil euros que 80 militares da GNR da sede do Destacamento de Vila Real ganharam no último concurso do Euromilhões.
22 de Janeiro de 2008 às 00:00
Dois segundos prémios, de 350 732,53 cada, e um terceiro, no valor de 91 237,85 euros, proporcionaram uma noite e uma madrugada festiva aos sortudos agentes da autoridade, cujos comandantes da Brigada de Trânsito e do Distrito, também constam do rol dos premiados.
Os valores a receber por cada um rondam entre os cinco mil euros – para quem apostou um euro – e os 25 mil euros, destinados a quem na semana anterior gastou cinco euros. A boa nova foi espalhada entre todos através de telefonemas e mensagens escritas, por vezes até com alguma brincadeira pelo meio, havendo quem não acreditasse que lhes tinha saído o segundo prémio do Euromilhões.
“Seriam para aí duas horas da madrugada quando um colega me ligou a dizer que tinham posto uma bomba no quartel da GNR, para eu me pôr a pé”, contou ao CM Eduardo Simões, mestre florestal do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR de Vila Real, força que teve sete guardas entre os premiados. Afinal, em vez de escombros do quartel, descobriu ter ganho “cerca de 25 mil euros”. “Há mais de um ano que apostamos nestes números e a sociedade tem cerca de 80 colegas. Desistiram uns dez há duas semanas, e a sorte não lhes sorriu”, acrescentou.
Este militar era o rosto da alegria dos premiados, mas deixou escapar algum desalento. “Falhámos apenas numa estrela. No resto acertámos.” De qualquer forma, já está a ser definido um almoço comemorativo. “O dinheiro veio em boa hora. Havia muitos colegas que, depois dos gastos de Natal e Ano Novo, estavam a precisar desta ajuda”, sublinhou Eduardo Simões. As apostas múltiplas vão continuar, “nos seis números e três estrelas”, até que para a próxima “saia o primeiro do Euromilhões”.
SORTUDOS E AZARADOS
SÓ MAIS UM
Ao contrário de grande parte dos que festejam a sorte, para Eduardo Simões, do SEPNA, não foi a primeira vez que teve sorte ao jogo. Um segundo prémio do Totoloto, e o primeiro num bingo de Vila Real, fazem já parte do seu ‘currículo’.
ANÓNIMOS
A maioria dos militares da GNR da Vila Real preferiram o anonimato na hora da vitória. Porém, “ordens superiores emanadas” das hierarquias a autorizar o contacto com a Comunicação Social, provocou uma mudança de ideias em alguns premiados.
DESENCANTO
António Pereira, do SEPNA, manifestava ontem algum desencanto ao tomar conhecimento do que acontecera. Decidiu há duas semanas abandonar a megasociedade do Euromilhões. “Estive tanto tempo a jogar e nada. Agora saiu...”, lamentou-se.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)