Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Ministério Público abre inquérito à morte do homicida

O Ministério Público vai abrir um inquérito para averiguar as condições em que ocorreu a morte do homem suspeito de ter assassinado a mulher, a filha e a neta, em Beja, anunciou a Procuradoria Geral da República (PGR).

17 de Fevereiro de 2012 às 11:28
Francisco Esperança foi encontrado morto pelas 02h00 desta sexta-feita
Francisco Esperança foi encontrado morto pelas 02h00 desta sexta-feita FOTO: Hugo Rainho

Segundo uma informação da PGR, "será aberto inquérito para averiguar as condições em que ocorreu o suicídio" de Francisco Esperança, que foi esta sexta-feira encontrado morto na cela do Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Ao início da manhã, fonte da PSP disse à Lusa que o homem suspeito do triplo homicídio se "enforcou com os lençóis da sua cela, entre as 22h00 de quinta-feira e a 01h00 desta manhã, tendo sido encontrado morto pelas 02h00”.

Francisco Esperança, um  antigo bancário de Beja, de 59 anos, assassinou à catanada a sua mulher, a filha e a neta, uma criança com apenas quatro anos, e guardou os corpos em casa durante uma semana.

Detido em Beja, foi transferido na quinta-feira para Lisboa, uma vez que as autoridades receavam que os outros detidos se vingassem.

O homem, que já tinha cumprido pena de prisão por um desfalque no banco onde trabalhou, incorria numa pena entre 12 e 25 anos de prisão por cada um dos três crimes de homicídio.

O homicida foi detido na segunda-feira à noite na sua casa, em Beja, depois de se ter entregado à PSP por volta das 19h40, sem oferecer resistência.

Francisco Esperança Homicida Beja Enforcado Morto Prisão Polícia Detido
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)