Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Ministério Público quer interrogar António Mexia esta terça-feira

Requerimento de oposição dos procuradores já deu entrada e cabe agora a decisão final ao juiz de Instrução Criminal.
Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 1 de Junho de 2020 às 08:00
António Mexia
António Mexia
António Mexia
António Mexia
António Mexia
António Mexia
O Ministério Público não concorda com o pedido de afastamento do juiz Carlos Alexandre, feito pela defesa de António Mexia e Manso Neto, arguidos no processo EDP, e insiste que o interrogatório seja feito amanhã. O requerimento de oposição dos procuradores já deu entrada e cabe agora a decisão final ao juiz de Instrução Criminal.

O incidente de recusa de juiz deu entrada na passada sexta-feira, com os advogados a acusarem Carlos Alexandre de ser parcial e de ter pedido ao Conselho Superior da Magistratura para ficar com os processos do seu colega Ivo Rosa, que se encontra em exclusividade na Operação Marquês.

João Medeiros, advogado de Mexia (CEO da EDP) e Manso Neto (CEO da EDP Renováveis), tinha, há menos de um mês, juntado um requerimento ao processo, apelando a Carlos Alexandre - classificando-o como "o Juiz das Garantias" - que não levasse por diante os interrogatórios pedidos pelos procuradores do Ministério Público.

Afirmou que se tratava de uma "manifestação pouco democrática do poder punitivo do Estado" e fez um apelo ao juiz para que se demarcasse desta diligência.
Ver comentários