Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Ministra da Justiça queixa-se de ataques pessoais de Marinho Pinto

A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, acusou esta sexta-feira o bastonário da Ordem dos Advogados (OA), Marinho Pinto, de usar o "ataque pessoal" contra a tutela e de ser a "única excepção" no diálogo do Ministério com os operadores judiciários.

11 de Novembro de 2011 às 12:03
Paula Teixeira da Cruz disse a Marinho Pinto que "a mentira e a ofensa não são o caminho para a resolução de graves problemas"
Paula Teixeira da Cruz disse a Marinho Pinto que 'a mentira e a ofensa não são o caminho para a resolução de graves problemas' FOTO: Bruno Colaço

"Quero dizer aqui, nesta casa, olhos nos olhos, que a única excepção [ao diálogo] que devo registar tem sido a do senhor bastonário da Ordem dos Advogados, que não hesitou em introduzir no seu discurso o ataque pessoal como forma de endurecer o ataque ao Ministério da Justiça e, na minha pessoa, a todo o Governo", disse Paula Teixeira da Cruz, que falava na sessão de abertura do VII Congresso dos Advogados Portugueses, na Figueira da Foz.

Dirigindo-se a Marinho Pinto, a ministra frisou que o bastonário da OA "tem todo o direito de discordar da ministra da Justiça e da política do Governo de, no concreto, divergir e de entender que os projectos que o Ministério da Justiça tem não são os seus".

"Mas devo igualmente dizer a vossa excelência, com igual frontalidade, que a mentira e a ofensa não são o caminho para a resolução de graves problemas que temos de enfrentar", disse Paula Teixeira da Cruz, aplaudida pelo congresso.

Justiça Paula Teixeira Pinto Marinho Pinto Advogados Congresso
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)