Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

MINISTRO ESTUDA NOMES

O ministro da Administração Interna, Figueiredo Lopes, tem auscultado, nos últimos dias, várias individualidades, com vista à escolha do novo presidente do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil (SNBPC), cargo deixado vago com a demissão de Leal Martins, ocorrida segunda-feira.
2 de Outubro de 2003 às 00:00
O sector da protecção civil continua à espera de um novo líder
O sector da protecção civil continua à espera de um novo líder
Para já, quatro nomes perfilam-se como hipóteses viáveis e com capacidade de reunir o consenso geral: Maria Figueirinhas, António Nunes, Artur Gomes e Rui Rama da Silva.
Com o desaire da administração de Leal Martins, contestado desde o princípio por ser um elemento estranho ao sector, Figueiredo Lopes defronta-se agora com uma reduzidíssima margem de manobra e uma nova falha, para fontes próximas da área dos bombeiros e protecção civil, fragilizarão o governante.
A prova de fogo do futuro presidente do SNBPC poderá ser o seu poder de resposta às cheias, que este ano preocupam sobremaneira em consequência da erosão resultante dos incêndios do Verão.
"Há questões pendentes com a planificação do combate às cheias que ainda não estão resolvidas. Por exemplo, Portugal não tem uma máquina para encher sacos de terra a serem usados em diques provisórios", aponta um dos nossos interlocutores. "O ministro tem agora que fazer uma aposta certa, em alguém com uma grande capacidade de decisão."
Os quatro nomes em causa têm em comum uma longa experiência quer na protecção civil quer nos bombeiros, sendo apontados como pessoas com qualidade. E não fogem ao perfil pretendido, por exemplo, pela Liga dos Bombeiros Portugueses, que já comunicou a Figueiredo Lopes preferir um civil a um militar à frente do SNBPC, presidido interinamente por Pedro Lopes, o anterior vice-presidente.
"A Liga já fez saber ao ministro que enquanto não se esgotarem as soluções civilistas, não é de se pôr uma solução militar", indicou ao CM Duarte Caldeira, presidente daquele organismo.
O CM sabe que, de todos os possíveis líderes do SNBPC, António Nunes não foi convidado até ontem, dado estar, desde sexta-feira, em Cabo Verde a acompanhar uma visita oficial do secretário de Estado da Administração Interna, Nuno Magalhães. Quanto a Maria Figueirinhas, afirmou-nos que não comenta "suposições", salientando que as suas funções actuais são, sobretudo, de ordem estratégica.
DISTRITOS CONTESTAM GIL MARTINS
A polémica e contestação à volta do actual coordenador nacional das operações de socorro, Gil Martins, ganha novos contornos e, tanto quanto apurou o CM, vários governadores civis, dos distritos mais afectados pelas chamas, manifestaram já directamente o seu desacordo sobre a forma como se actuou na crise dos grandes incêndios do último Verão.
Este episódio vem juntar-se às criticas que desde a primeira hora têm sido tecidas pelos bombeiros profissionais, quer os homens que estiveram no terreno, quer os comandantes dos regimentos e batalhões e cujo teor já foi comunicado em relatório ao ministro da Administração Interna.
O nosso jornal apurou também que se Gil Martins for mantido no cargo que ocupa pela futura equipa do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil os comandantes dos bombeiros profissionais irão tomar uma posição de força. Nesta querela, além de alegados erros operacionais, estão em causa declarações de Gil Martins sobre a capacidade dos bombeiros profissionais no combate aos fogos florestais, consideradas ofensivas por estes últimos.
MARIA FIGUEIRINHAS
Vice-presidente do Conselho Nacional do PlaneamentoCivil de Emergência. Ex-presidente do Serviço Municipal de Protecção Civil de Lisboa, de que foi co-fundadora e que dirigiu até há um ano.
ANTÓNIO NUNES
Director-geral de Viação. Ex-presidente do Serviço Nacional de Protecção Civil e ex-inspector superior de Bombeiros e coordenador nacional de Socorro. Fez parte da Agência da Qualidade Alimentar
ARTUR GOMES
Assessor no Ministério da Administração Interna. Último presidente do Serviço Nacional de Protecção Civil, antes da sua extinção para dar lugar ao SNBPC e ex-inspector superior de Bombeiros.
RAMA DA SILVA
Vereador da Câmara Municipal de Cascais, com o pelouro dos Recursos Humanos, Acção Social e Empresa Municipal de Gestão do Parque Habitacional. Presidente dos Bombeiros de Cascais.
Ver comentários