Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Ministro pede senso comum nas receitas

O ministro da Saúde, Correia de Campos, disse ontem ter dado instruções para que haja “algum senso comum” no rigor formal que tem levado à rejeição de receitas médicas incorrectamente preenchidas com custos suportados pelos farmacêuticos.
22 de Janeiro de 2008 às 00:00
O CM noticiou ontem que “há doentes que não fazem tratamentos prescritos por médicos porque as receitas estão mal preenchidas”, com falta de data ou número de cartão de utente, pelo que as farmácias recusam vender os medicamentos para não verem o receituário devolvido pela empresa contratada pelo Ministério da Saúde.
Correia de Campos lembrou que há situações “em que o médico omitiu a data, mas o carimbo do centro de saúde tem uma data”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)