Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Ministro põe GNR debaixo de inquérito

O ministro da Administração Interna, António Costa, quer saber a verdade sobre as notícias, nomeadamente as que foram veiculadas pelo CM, a respeito das irregularidades e ilegalidades na aquisição de bens e serviços na Escola Prática da GNR.
3 de Maio de 2006 às 00:00
Depois da prometida reunião, ontem, do ministro com o comandante-geral da GNR, tenente-general Mourato Nunes, António Costa mandou a Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) abrir um inquérito para responder a várias questões, a primeira das quais se houve, de facto, irregularidades e ilegalidades.
O ministro também quer saber se, tendo sido apurados indícios de ilícitos criminais, por que não foram de imediato comunicados ao Ministério Público mas passados para a Comunicação Social e se foram acauteladas medidas para que esta divulgação não prejudique o inquérito a ser levado a cabo pela autoridade judiciária.
Por último, o governante quer também saber porque foi ‘sugerido’ a um dos suspeitos o gozo de férias, quando, face aos factos descritos nas notícias, era imposto, a par da acção penal, o desencadeamento de uma acção disciplinar e a suspensão do suspeito ou suspeitos de todas as suas funções, o que não aconteceu. Os inspectores principais do IGAI, Paulo Ferreira e Margarida Mós, têm 45 dias para dar as respostas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)